Brasil Econômico

presidente Jair Bolsonaro e vice-presidente Hamilton Mourão
Rafael Carvalho/Governo de Transição
Brasil está dentro da lista de sete países que apresentaram retração no primeiro trimestre


Com um  recuo de 0,2% em relação ao quarto trimestre de 2018 , o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) para o primeiro trimestre deste ano fez o Brasil ocupar a 38ª posição em um ranking com 43 países, segundo levantamento feito pela agência de classificação de risco Austin Rating. 

Dos 43 países analisados pela agência, 36 registraram PIB positivo no primeiro trimestre. Entre países da América Latina, o Brasil teve um resultado pior do que Colômbia e Chile, que ocupam o 35º e 36º posição, respectivamente. 

Das sete nações que apresentaram recuo, o Brasil fica na 2ª posição, seguido de outros cinco países: México, Letônia, Coreia do Sul, Indonésia e Nigéria. Na primeira posição dos países com resultados negativos, está a Noruega, com -0,1%. 

Leia também: Guedes quer liberar saques do FGTS e PIS/Pasep para aquecer economia

"O Brasil está num momento bastante crítico, com baixo nível de confiança. Isso reduz o potencial do crescimento e pode ser visto na queda nos investimentos. As economias centrais que cresceram no último ano estão desacelerando e alguns emergentes que são parceiros econômicos do Brasil vão desacelerar também, como o México e Argentina, já estando esse último em recessão. Temos uma perspectiva internacional de PIB negativa, o que reforça a situação medíocre de crescimento do país" explica o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini.

De acordo com o ranking, a China está na 4ª posição, com crescimento de 1,4%, enquanto o Estados Unidos ocupa o 16º lugar com o resultado de 0,8%. O levantamento não inclui a Rússia, Índia, Peru e Armênia, já que só é possível calcular o PIB desses quatro países de forma anualizada.  

Leia também: "Ninguém tem vara de condão aqui", diz Joice sobre recuo do PIB no 1º trimestre

Comparando o resultado do primeiro trimestre deste ano frente ao mesmo trimestre de 2018, o Brasil aparece com 0,5% como penúltimo no ranking, na 42ª posição, somente à frente da Itália, cujo resultado foi de 0,1%.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários