Tamanho do texto

Alta do mês foi impulsionada pelo aumento nos preços dos alimentos e nos serviços relacionados à educação; em janeiro, inflação estava em 0,32%

Em fevereiro, inflação registrou alta e ficou em 0,43%, de acordo com o IBGE
Agência Brasil/EBC
Em fevereiro, inflação registrou alta e ficou em 0,43%, de acordo com o IBGE


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é responsável por calcular a inflação oficial do Brasil, ficou em 0,43% em fevereiro deste ano. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse é o maior valor da inflação desde outubro do ano passado, quando o índice atingiu 0,45%. O número também está  0,11 ponto percentual (p.p) mais alto do que o registrado em janeiro, quando o IPCA marcou 0,32%

Também houve aumento em relação ao acumulado nos últimos 12 meses. Em janeiro, o índice acumulado era de 3,78%, enquanto em fevereiro a soma desses meses resultou em 3,89% de inflação. Já o acumulado do ano ficou em 0,75%.

Mesmo com o avanço da inflação mostrado pelos dados do IBGE, o acumulado dos últimos 12 meses ainda está abaixo da meta de inflação estipulada pelo governo federal para 2019, que é de 4,25%, com um intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Alimentos e educação impulsionaram alta da inflação

Inflação de fevereiro subiu especialmente pelo aumento nos preços dos alimentos e dos gastos com educação
Pixabay
Inflação de fevereiro subiu especialmente pelo aumento nos preços dos alimentos e dos gastos com educação


Entre os nove grupos pesquisados pelo IBGE , seis apresentaram aumento em fevereiro. Desses, os setores de alimentos e educação registraram as maiores altas, sendo os responsáveis por impulsionar a inflação no mês.

Influenciados pelos reajustes praticados nas matrículas e mensalidades no início do ano letivo, os gastos com educação cresceram 3,53% no período, impactando 0,17 p.p no índice geral do mês.

Leia também: Empresa envolvida na Lava Jato fica com concessão do Parque Ibirapuera

Enquanto isso, o setor de alimentos, que cresceu 0,78% em fevereiro, impactou 0,19 p.p para o aumento da inflação. Neste grupo, as principais altas nos preços foram do feijão-carioca (51,58%), da batata-inglesa (25,21%), hortaliças (12,13%) e do leite longa vida (2,41%).

Além desses grupos, também registraram inflação os setores de habitação (0,38%), artigos de residência (0,2%), saúde e cuidados pessoais (0,49%) e despesas pessoais (0,18%).

Enquanto isso, os gastos com comunicação permaneceram estáveis em relação a janeiro e vestuário e transportes apresentaram deflação (queda de preços) de 0,33% e 0,34%, respectivamente.

Previsões para 2019

Boletim Focus, do Banco Central, aponta inflação abaixo da meta neste ano
shutterstock
Boletim Focus, do Banco Central, aponta inflação abaixo da meta neste ano


No último Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (11), analistas do mercado financeiro aumentaram a expectativa de inflação para o fim do ano. De acordo com o relatório, o I PCA deve encerrar 2019 em 3,87% , e não mais em 3,85%, como previsto anteriormente.