Brasil Econômico

undefined
Divulgação/Parque Ibirapuera
Envolvida na Lava Jato, Construcap conquistou concessão do Parque Ibirapuera por 35 anos


O destino do Parque Ibirapuera e de outros cinco parques da cidade de São Paulo foi decidido nesta segunda-feira (11), com a abertura dos envelopes de concessão. De acordo com a prefeitura de São Paulo, os seis parques ficarão aos cuidados da empreiteira Construcap, envolvida na operação Lava Jato.

Leia também: Governo de SP estuda privatização da Sabesp; Meirelles fala em "consenso"

A partir da data de assinatura do contrato, os cinco parques ficarão com a construtora pelos próximos 35 anos. Pelo Parque Ibirapuera , um dos mais famosos pontos da capital paulista, a Construcap ofereceu R$ 70,5 milhões.

Além do Ibirapuera , a empreiteira também vai ficar responsável pela gestão, operação e manutenção de outros cinco parques: Jacintho Alberto, Tenente Faria Lima, Jardim Felicidade, Eucaliptos e Lajeado. A  Construcap já acumula administração de algumas rodovias brasileiras e também o estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. 

Leia também: Doria quer privatizar zoológico e jardim botânico de São Paulo

Apesar das várias concessões possuídas pela empresa, um de seus donos, Roberto Capobianco, foi preso durante a operação Lava Jato em 2016. No ano passado, ele foi condenado a 12 anos de detenção em regime fechado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa pelo ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Entenda o acordo de concessão do Parque Ibirapuera

undefined
Divulgação/Parque Ibirapuera
Caso a Construcap não aceite o plano diretor proposto para o Parque Ibirapuera, concessão poderá ser passada para o segundo colocado


Com o acordo de concessão , a prefeitura de São Paulo espera a economia de mais de R$ 1 bilhão em despesas. Nesses 35 anos, porém, a construtura não poderá cobrar entrada da população. Para lucrar, ela poderá utilizar a reativação do restaurante localizado na marquise, o estacionamento e o aluguel de espaços para eventos.

Leia também: Doria anuncia a privatização de quatro presídios de São Paulo

Apesar da decisão pela Construcap, a prefeitura da cidade só vai assinar o contrato após a elaboração de um plano diretor para o parque. Eesse plano precisará ser feito em, no máximo, seis meses e, caso não seja aceito pela Construcap, o segundo colocado para a concessão do Parque Ibirapuera poderá ser chamado.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários