Tamanho do texto

Em comparação com 2017, PIB expandiu apenas 0,1 ponto percentual; greve dos caminhoneiros e período eleitoral ajudaram na estagnação, aponta FGV

Economia brasileira cresceu 1,1% em 2018, segundo monitor do PIB da FGV
shutterstock
Economia brasileira cresceu 1,1% em 2018, segundo monitor do PIB da FGV


A economia brasileira cresceu 1,1% em 2018, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (19) pelo Monitor do PIB (Produto Interno Bruto), da Fundação Getulio Vargas (FGV). Essa é praticamente a mesma taxa de expansão apresentada em 2017, quando o PIB do País cresceu 1% .

De acordo com Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV, o resultado ficou muito abaixo do esperado. Ele também afirmou que esse foi um "ano perdido" para a economia brasileira .

"Este resultado é decepcionante quando se leva em consideração que ocorreu após dois anos consecutivos de forte retração econômica e de um crescimento com trajetória ascendente em 2017. A economia não apresentou o mesmo fôlego de retomada em 2018 que teve em 2017, ficando praticamente estagnada no decorrer do ano. A forte incerteza que permeou a economia, com destaque para a greve dos caminhoneiros e para o período eleitoral , influenciou muito nesse resultado. Foi um ano perdido”, explicou.

Em dezembro, o então Presidente da República, Michel Temer (MDB), também citou a greve dos caminhoneiros como um dos fatores para o pequeno crescimento do  PIB (que é a soma de todos os bens e serviços produzidos pelo País) no ano.

Segundo o ex-presidente, o PIB brasileiro poderia ter atingido crescimento de 3,5% em 2018 caso a greve, que ocorreu em maio, não tivesse acontecido. A paralisação durou onze dias. "Este ano, não fora a greve dos caminhoneiros, que criou, eu reconheço, um grande problema, nós iríamos a 3%, 3,5% do PIB. Mas vamos ter ainda ter um PIB positivo de 1,4%, 1,5%, 1,6%, mais ou menos isso", discursou, na época.

De acordo com a FGV , todos os bens e serviços estudados cresceram em 2018, com excessão das exportações, que teve um crescimento menor em 2018 do que em 2017. Falando em retração, "apenas as atividades de construção e serviços de informação" registraram o fenômeno de informação, ficando negativas em -2,4% e -0,1%, respectivamente.

Banco Central aponta crescimento da economia brasileira de 1,15%

Já o indicador do Banco Central prevê um crescimento de 1,15% para a economia brasileira
shutterstock
Já o indicador do Banco Central prevê um crescimento de 1,15% para a economia brasileira


Na última sexta-feira (15), o Banco Central (BC) divulgou seu Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), medidor que é considerado uma prévia do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. Segundo o BC, a economia brasileira cresceu 1,15% em 2018

O valor ficou abaixo do esperado pelos economistas do mercado financeiro, que  projetavam crescimento de 1,30% para o PIB brasileiro em 2018 na última edição do Boletim Focus , também divulgado pelo BC.

Apesar dos resultados da prévia, o resultado oficial do crescimento da economia brasileira no ano passado  será divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) somente em 28 de fevereiro.





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas