Tamanho do texto

Texto prevê que idades mínimas sejam atingidas até 2022; proposta estudada por equipe econômica seria a preferida do presidente Bolsonaro

Proposta de reforma da Previdência deve impor idades mínimas para a aposentadoria: 57 anos para mulheres e 62 para homens
Agência Brasil
Proposta de reforma da Previdência deve impor idades mínimas para a aposentadoria: 57 anos para mulheres e 62 para homens


A nova Previdência deve propor, em breve, idades mínimas para a aposentadoria de homens e mulheres. De acordo com informações do jornal Estado de S. Paulo , o mínimo imposto pela reforma deve ser 57 anos para o sexo feminino e 62 para o masculino.

Segundo a publicação, as idades propostas são uma tentativa da equipe econômica do ministro da Economia, Paulo Guedes, agradar o presidente Jair Bolsonaro, que já defendeu esses números anteriormente . Na terça-feira (12), o secretário especial de Trabalho e Previdência, Rogério Marinho, disse que o projeto de reforma da Previdência  já está pronto e que só precisa, agora, ser aprovado pelo presidente.

A intenção é que a idade mínima seja atingida em 2022, no fim do mandato de Bolsonaro, passando por um período de dois anos de transição. Dessa forma, as idades mínimas iniciais seriam de 55 para mulheres e 60 anos para aos homens em 2019.

A partir de 2020, essas idades subiriam um ano de vida a cada dois anos corridos até 2022. Entenda:

  • 2019: idade mínima de 55 anos para mulheres e 60 anos para homens
  • 2020: idade mínima de 56 anos para mulheres e 61 anos para homens
  • 2021:  idade mínima de 5 6 anos para mulheres e 6 1 anos para homens
  • 2022:  idade mínima de 5 7 anos para mulheres e 6 2 anos para homens

Leia também: Mais de 80% dos membros do Congresso Nacional apoiam reforma da Previdência

Mesmo com um possível fim do governo Bolsonaro, a regra pode ter sequência após 2022, até alcançar idades iguais para homens e mulheres, de 65 anos, como propõe Paulo Guedes . A medida, no entanto, também precisa do aval do presidente.

"Palavra final" sobre Previdência é de Bolsonaro, diz secretário

Rogério Marinho afirma que texto da reforma da Previdência está pronto e seguirá para aprovação do presidente Jair Bolsonaro antes de ser apresentado
Antonio Cruz/ Agência Brasil
Rogério Marinho afirma que texto da reforma da Previdência está pronto e seguirá para aprovação do presidente Jair Bolsonaro antes de ser apresentado


Também na tarde de ontem (12), Rogério Marinho disse que Bolsonaro dará a "palavra" final sobre toda a proposta de reforma da Previdência . "Evidente que existem pontos que serão levados à presença do presidente para que ele possa tomar sua posição, possa definir de que forma isso possa chegar à Câmara Federal”, afirmou.

Apesar de não dar detalhes sobre as novas regras de aposentadoria , o secretário disse que o texto final é “bem diferente” da minuta do projeto que  vazou para a imprensa na semana passada , propondo idade mínima igual para homens e mulheres, de 65 anos. Além disso, a proposta também previa um mínimo de 20 anos de contribuição para o trabalhador receber 60% da aposentadoria chegando, de forma escalonada, até o limite de 40 anos para o recebimento de 100% do valor.

Segundo Marinho, a nova Previdência buscará "justiça, equidade e também um impacto fiscal que permita que o Brasil volte a crescer e a gerar empregos".



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.