Tamanho do texto

Em vídeo, Mansueto Almeida celebrou o legado do governo Temer e disse que o momento é propício para debater as reformas nos próximos meses

Divulgação/Ministério da Fazenda
"Novo governo vai encontrar o País melhor do que há três anos", disse Mansueto Almeida, secretário do Tesouro

Em vídeo divulgado nesta segunda-feira (24) pelo Ministério da Fazenda, o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, afirmou que "o novo governo vai encontrar o País melhor do que há três anos". Almeida ainda fez uma avaliação das heranças deixada pelo governo de Michel Temer e defendeu a necessidade de debater as reformas.

Leia também: Bolsonaro alavanca otimismo dos brasileiros com a economia, aponta Datafolha

Sobre a situação que o novo governo terá ao assumir, o secretário diz que "O Brasil do início de 2019 é um País com a inflação abaixo de 4%,  com a taxa de juros de 6,5% e inflação esperada para os próximos três anos em torno 4%. Temos uma economia que volta a crescer por uma recuperação cíclica. Os empresários passaram a ter mais confiança e estão investindo mais."

Para Mansueto , o atual cenário econômico é bom para que a sociedade debata de forma madura e transparente as reformas que o País, segundo ele, necessita. O secretário citou as reformas da Previdência e tributária, além de medidas para uma maior abertura comercial e melhoria do ambiente de negócios.

"Se nós conseguirmos fazer as reformas no início do governo, poderemos consolidar um cenário muito positivo de um País que voltará a crescer 3% ou mais ao ano, com juros e inflação baixos. Isso é melhora de vida e de bem estar para todo mundo", completou.

Ainda no site do Ministério da Fazenda , o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid , destacou o Fisco no combate à concorrência desleal, às fraudes e à corrupção. "Muitas das operações foram iniciadas pelo trabalho das equipes de inteligência e fiscalização da Receita", comemorou.

Para o secretário, o Fisco deve seguir investindo no processo de simplificação tributária. "Poderíamos avançar na simplificação do PIS/Cofins, que é um tributo que hoje é muito complexo e gera litígios e dúvidas para os contribuintes e para o próprio Fisco. Essa simplificação pode ser feita de maneira infraconstitucional", disse.

Leia também: Equipe econômica de Paulo Guedes terá nove nomes do governo Temer

O site do Ministério da Fazenda traz uma série de vídeos de ministros e secretários avaliando os resultados e formas de atuação dos órgãos que regem a economia brasileira, inclusive trazendo dados e visões de cada um deles. Mansueto Almeida, por exemplo, falou sobre como a economia deverá estar com o início do novo governo e quais os méritos da gestão Temer nisso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.