Brasil Econômico

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta variam entre áreas de finanças, tecnologia e RH

Uma pesquisa revelou quais as profissões que mais estão em alta no mercado de trabalho. Segundo a análise, os profissionais que atuam nas áreas de planejamento financeiro, inovação e transformação digital, atividades estratégicas, recursos humanos e comerciais foram os mais procurados pelas empresas no primeiro semestre de 2018.

Leia também: Mais de 30 programas de trainee estão com inscrições abertas. Veja vagas e dicas

De acordo com o estudo realizado pela Michael Page, empresa especializada em consultoria de recrutamento, as profissões que estão em alta têm se destacado principalmente no mapa corporativo do Brasil, que inclui eixo Rio-São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e parte do Nordeste.

Profissões que estão em alta são estratégicas

undefined
iStock
Profissões que estão em alta são super estratégicas paras as empresas e exigem boa capacitação

 “O mapa corporativo brasileiro está sendo impactado positivamente pela transformação digital de todos os setores da economia. Profissionais da linha de frente desse movimento estão em alta”, explica Ricardo Basaglia, diretor-executivo da Michael Page.

Basaglia ainda aponta que os departamentos de RH estão novamente aquecidos por dois comportamentos. A primeira são as razões estratégicas de contratação de pessoas e a segunda é busca pela expansão de outras áreas.

“Em uma analogia simples, quando o mercado volta a crescer, é natural que funções de finanças, recursos humanos e vendas liderem o processo”, conclui.

Ficou curioso para saber por quais profissionais o mercado tem procurado? Confira abaixo a lista do levantamento:

Supervisor de TI

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: supervisor de TI

O supervisor de tecnologia é o responsável por garantir o bom funcionamento dos equipamentos e por pensar em formas e meios de usar a tecnologia para impactar positivamente as áreas e os resultados, como um todo, da empresa.

Os profissionais de TI precisam, cada vez mais, não só compreender o negócio da empresa, mas também participar e saber os planejamentos da companhia.

De acordo com a pesquisa, a demanda por esses profissionais cresceu porque, neste momento, o mercado tem buscado pessoas multitarefas, com alto poder de comunicação e influência no ambiente corporativo .

A remuneração do supervisor de TI varia de R$ 9 mil a R$ 11 mil.

Coordenador de FP&A (Planejamento e Análise Financeira)

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: coordenador de FR&A

A maior exigência do coordenador de FP&A é a alta capacidade de relacionamento interpessoal para se conectar a diferentes áreas da empresa. Com isso, além de ter uma boa comunicação, esse profissional precisa ter um segundo ou terceiro idioma. Ele é tipicamente o backup – reserva de segurança – direto do controller.

O coordenador de FP&A deve ser capaz de analisar os resultados da empresa e pensar em melhorias baseadas em cenários financeiros.

O motivo para alta neste semestre se deve pelas transações dentro do universo de finanças sofrem grande impacto durante a crise, e ainda não viram o volume de posições ser retomado. Porém, áreas estratégicas são atualmente uma necessidade crítica dentro das empresas.

A remuneração do coordenador de FP&A varia de R$ 10 mil a R$ 15 mil.

Coordenador de compras

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: coordenador de compras

O coordenador de compras é responsável pelo planejamento e negociação de insumos comprados por empresas ou indústrias.

Esse profissional é o principal agente na redução de custo da empresa, o que hoje é um tema central nas companhias.

Além disso, a alta na busca desse profissional no mercado também é explicada pelo comportamento das empresas na busca pelo reforço de seus times de compras tentando melhores negociações, maior controle no processo e uma gestão estratégica dos investimentos.

A remuneração do coordenador de compras varia de R$ 8 mil a R$ 11 mil.

Coordenador/especialista de M&A – fusões e aquisições nos mercados de energia, saúde e imobiliário

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: coordenador/especialista de M&A

Em épocas de baixa de mercado, oportunidades de compra e venda se esfriam, porém, em momentos de retomada e confiança, essas oportunidades crescem.

Com isso, o Coordenador/especialista de M&A precisa ter uma grande profundidade técnica, conhecimento de mercado afinado e uma visão de negócios acima da média.

Como consequência, a pesquisa explica que esses profissionais estão em alta em segmentos que estão bem aquecidos.

A remuneração do coordenador/especialista de M&A varia de R$ 10 mil a R$ 15 mil.

Coordenador ou gerente de transformação digital

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: coordenador ou gerente de transformação digital

O coordenador ou gerente de transformação digital é o responsável por instaurar um marketing voltado para desempenho e resultados, com foco nas mídias online da empresa.

O interessante é que, não necessariamente esse profissional precisa ter formação em marketing, uma vez que o mercado tem procurado mais por profissionais com habilidades em ciências exatas e boa capacidade para gerenciar o ROI do departamento.

Como as empresas de todos os setores da economia estão em processo de transformação digital, esse profissional tem um papel essencial nessa fase de mudança até que ocorra a consolidação dessa etapa.

A remuneração do coordenador ou gerente de transformação digital varia de R$ 12 mil a R$ 18 mil.

Gerente de vendas de canal indireto no segmento de bens de consumo

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: gerente de vendas de canal indireto no segmento de bens e consumo

O gerente de vendas que atua no canal indireto é o responsável pelos resultados dos distribuidores e sua força de venda. Ele tem o desafio de motivar, treinar e gerenciar indiretamente a força de vendas dos distribuidores e/ou atacados.

Além disso, o profissional precisa ser capaz de influenciar e convencer a força de vendas, com foco em priorizar a linha de produtos da respectiva empresa e garantir que os times atuem de forma estratégica no ponto de venda.

Vale destacar que, como o Brasil tem um território grande e um alto número de pequenos varejos espalhados pelo País, uma das poucas soluções para garantir a presença nacional é a parceria com esses distribuidores.

Dessa forma, as empresas de consumo estão demandando profissionais com alta qualificação para atender esse canal, por causa da complexidade das negociações com grandes empresas.

A remuneração do gerente de vendas de canal indireto no segmento de bens de consumo varia de R$ 15 mil a R$ 25 mil.

Gerente de vendas do segmento de energia

undefined
Reprodução
Profissões que estão em alta: gerente de vendas do segmento de energia

O gerente de vendas do segmento de energia é o responsável por identificar as oportunidades de negócio com geração, distribuição ou transformação de energia. O profissional também planeja, treina, avalia e motiva o time de vendas.

Como o mercado de energia está cada vez mais competitivo, muitas empresas do setor estão se movimentando para aproveitar oportunidades e crescer. Há posições dentro do mercado livre de energia, fabricantes de equipamentos e também as empresas EPCistas voltadas para o desenvolvimento de soluções de engenharia para geração, distribuição e transmissão de energia.

A remuneração do gerente de vendas do segmento de energia varia de R$ 18 mil a R$ 25 mil.

Gerente de desenvolvimento de novos negócios voltados para logística

undefined
iStock
Profissões que estão em alta: gerente de desenvolvimento de novos negócios voltados para logística

O profissional atua com o desenvolvimento de negócios multinacionais na articulação entre vários canais de transporte.

Atualmente, o setor tem demandado por profissionais com experiência em desenvolver negócios logísticos em multimercados, orientados para elevar o número de clientes e a margem de lucro das companhias.

Como os operadores logísticos têm sofrido com a crise desde o ano passado, nesse momento, as empresas estão apostando na diversificação de suas áreas de atuação e focando nos clientes de médio porte oferecendo soluções customizadas.

A remuneração do gerente de desenvolvimento de novos negócios voltados para logística varia de R$ 15 mil a R$ 25 mil.

Gerente de canais de tecnologia

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: gerente de canais de tecnologia

O gerente de canais de tecnologia é o responsável por qualificar, treinar, desenvolver e apoiar os parceiros de negócios para atendimento aos clientes da região.

Além disso, esse profissional precisa ter capacidade de gerar expansão comercial, pensar estratégias e políticas comerciais para canais de vendas e serviços. O gerente de canais de tecnologia também precisa ter um insight apurado para prever plataformas de ofertas e digitais.

O que justifica a alta demanda do mercado profissional  pelo gerente de tecnologia é o aumento significativo, desde 2017, no número de empresas que vieram para o Brasil com a necessidade de atuar por meio de canais de tecnologia, e outras com a exigência de mudar a operação do País e, assim, começar a atuar em formato de parceria.

A remuneração do gerente de canais de tecnologia varia de R$ 12 mil a R$ 18 mil.

Gerente de assuntos regulatórios

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: gerente de assuntos regulatórios

O gerente de assuntos regulatórios é o responsável por cumprir os requisitos formulados pela Anvisa para os processos de registro, reunindo toda a documentação necessária. O profissional também precisa informar a empresa sobre a publicação de qualquer registro, renovação ou alteração feita pelo órgão.

A área pede por profissionais farmacêuticos e químicos que optaram por uma carreira corporativa e técnica.

A alta da demanda do mercado por esse profissional se deve pelo fato de que muitas empresas estão em fase de lançamento de produtos e renovação de registros e estão lidando com muitas cobranças das áreas técnicas e regulatórias.

A remuneração do gerente de assuntos regulatórios varia de R$ 16 mil a R$ 22 mil.

Gerente de operação de franquias

undefined
iStock
Profissões que estão em alta: gerente de operação de franquias

O gerente de operação de franquias é o responsável por gerenciar o grupo de franquias trazendo processos de gestão e acompanhamento de resultados onde se busca a coerência no modelo de operação.

Sendo assim, esse profissional precisa ter experiência em franquias, com capacidade de gerenciar grandes times com significativo volume de dados e informações.

A pesquisa explica que a elevação da demanda por esse profissional se deve pela expansão do número de franqueados nos anos anteriores, e agora elas precisam manter o ritmo de funcionamento.

A remuneração do gerente de operação de franquias varia de R$ 15 mil a R$ 25 mil.

Leia também: Quer abrir um negócio? Conheça franquias para empreender fora do eixo Rio-SP

Gerente de crédito

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: gerente de crédito

O gerente de crédito é o responsável pelos pilares de modelagem, cobrança e políticas internas dos bancos. Ele desenvolve e gerencia as estratégias dos produtos de crédito em linha com as diretrizes da instituição financeira, sempre buscando minimizar riscos de mercado, liquidez e operacional.

Os profissionais com background voltado em instituições financeiras com perfil analítico e de execução são os mais procurados pelas empresas.

A alta demanda por esse profissional é explicada pelo fato de que, com a crise e os altos índices de inadimplência no mercado, os bancos estão sendo obrigados a redefinir políticas e estratégias de crédito procurando mitigar riscos e melhorias práticas de mercado.

A remuneração do gerente de crédito varia de R$ 16 mil a R$ 20 mil, considerando uma reunião mensal e o porte da empresa.

Gerente de planejamento financeiro

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: gerente de planejamento financeiro

O gerente de planejamento financeiro é o responsável por consolidar resultados corporativos, elaborar orçamento e fazer previsão de vendas, fazendo interpretações e relatórios sobre variações e alcances de metas para a diretoria ou matriz.

O perfil desse profissional geralmente é mais sofisticado, com fluência em inglês e espanhol, além de boa formação acadêmica. Já do ponto de vista comportamental, o gerente de planejamento financeiro costuma ter um perfil analítico tradicional de finanças com competência de influência, boa comunicação e relacionamento interpessoal.

As empresas estão se concentrando na busca por esse profissional porque estão focando na organização de processos, melhoria do compliance e na redução de custos. Mais especificamente, neste ano, as companhias voltaram a pensar seus objetivos de médio prazo, fazendo análises de novos produtos e serviços a serem lançados já nos próximos anos.

A remuneração do gerente de planejamento financeiro varia de R$ 15 mil a R$ 35 mil.

Head de recursos humanos (Diretor/gerente)

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: head de recursos humanos

O head de RH é a primeira pessoa do setor, o responsável pela implantação da área, principalmente Talent Management e quem define a cultura e os valores da empresa.

Esse profissional precisa ter uma mentalidade de business partner e um perfil bem analítico, baseado em experiência em empresas com alta maturidade de RH e vivência em estruturação de produtos.

Uma curiosidade interessante é que quem ‘puxou’ o crescimento dessa posição foram as startups , com o aporte e investidores.

A remuneração do head de RH varia de R$ 20 mil a R$ 30 mil.

Controller

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: controller

O controller é o responsável pelos controles financeiros e relatórios da companhia, garantindo que os processos das áreas envolvidas estejam alinhados e funcionando bem.

As atividades variam muito de empresa para empresa, mas, geralmente, envolvem rotinas voltadas às áreas de contabilidade, controladoria, planejamento financeiro e também acompanhamento de processos internos.

Esse perfil geralmente é encontrado em profissionais que tenham experiência em posições contábeis ou de controladoria, uma vez que apresentam perfis técnicos e bastante analíticos.

Com a crise, muitas empresas precisaram retrair os investimentos em cargos importantes, mas, agora, boa parte delas vem apresentando crescimento e, consequentemente, voltando a poder contratar profissionais sêniores e com visão mais abrangente para o setor.

A remuneração do controller varia de R$ 15 mil a R$ 35 mil.

CFO – Diretor de finanças

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: CFO - diretor de finanças

O diretor de finanças é o responsável por gerenciar as operações financeiras e mitigar os riscos do negócio, dando suporte direto no desenvolvimento e tomada de decisões estratégias para a empresa. É bem comum que as áreas de controladoria, contabilidade, planejamento financeiro, tesouraria e auditoria fiquem sob a gestão do CFO.

Geralmente, o CFO ocupa o cargo por ter uma visão ampla e estratégica do negócio, bom relacionamento interpessoal, além de boa formação e conhecimento de idiomas.

Vale destacar que houve uma mudança no perfil desses profissionais nos últimos 10 anos. As empresas passaram a demandar funcionários que tenham um background sólido em controles e processos, por exemplo.

A remuneração do CFO varia de R$ 20 mil a R$ 80 mil.

Leia também: Pioneira, franquia de contabilidade tem mais de mil clientes em todo o Brasil

Sócio de contencioso cível - Direito

undefined
shutterstock
Profissões que estão em alta: sócio de contencioso cível

O sócio de contencioso cível é o responsável por coordenar equipes de advogados processualistas e atua com profundo conhecimento técnico na esfera cível. Além disso, é responsável por captar clientes e manter uma relação próxima com eles. Muitas vezes, o sócio de contencioso cível do direito também tem a função de cuidar de atividades administrativas do escritório.

Neste momento, as empresas buscam profissionais de perfil bastante sênior, com experiência técnica de longo período, com uma excelente leitura de mercado, relação com clientes e profissionais da área, já que é uma posição que exige alta influência.

A demanda do mercado também vem da crise e da baixa circulação de dinheiro. A tendência é que os conflitos e as disputas aumentem, o que gera também mais processos. E como ainda há essa atmosfera de instabilidade econômica e política, o cargo está em alta.

A remuneração do sócio de contencioso cível varia de R$ 20 mil a R$ 50 mil. Em qual perfil dessas profissões que estão em alta você se encaixa mais?                                               

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários