Tamanho do texto

Rede Sevilha Contabilidade tem mais de 30 anos de história e presta serviços padronizados nas áreas fiscal, trabalhista e de controladoria

Para Vicente Sevilha, fundador da rede de franquias, três motivos tornam a empresa relevante: a padronização de seus serviços, sua situação consolidada no mercado e o conteúdo entregue aos clientes
Divulgação/Sevilha Contabilidade
Para Vicente Sevilha, fundador da rede de franquias, três motivos tornam a empresa relevante: a padronização de seus serviços, sua situação consolidada no mercado e o conteúdo entregue aos clientes

“Há 31 anos, quando começamos, nosso plano não era ter uma rede de franquias. Acabou acontecendo”. Hoje, o contador Vicente Sevilha, que administra a Sevilha Franquia de Contabilidade, tem mais de mil clientes ativos e está se aproximando de 30 escritórios de contabilidade franqueados, cobrindo dez estados brasileiros.

Leia também: Empresário vende casa, investe em pizzaria e prevê faturamento de R$ 45 milhões

O ponto-chave para a mudança de sua empresa para uma rede de franquia de contabilidade aconteceu há mais ou menos 15 anos. Naquela época, de acordo com o contador, a Sevilha crescia muito rapidamente e, por isso, se fez necessária uma reorganização estrutural de sua companhia.

“Pensamos, então, em um modelo operacional mais inteligente, extinguindo as divisões existentes anteriormente e substituindo-as pelo que chamamos de células de atendimento”, explica Sevilha. “Cada célula atendia a um determinado grupo de clientes, dependendo das necessidades de cada um”.

O problema, segundo o contador, é que cada uma dessas células acabava prestando esses serviços de formas muito diferentes. “Daí, vimos a necessidade de uma padronização ”, conta Sevilha. “Depois disso, ficou claro que nosso negócio estava pronto para ser transformado em uma rede de franquias”.

Relevância

“Antigamente,  os escritórios de contabilidade operavam de forma independente, mas mostramos que pode ser diferente”, diz Vicente
Divulgação
“Antigamente, os escritórios de contabilidade operavam de forma independente, mas mostramos que pode ser diferente”, diz Vicente

Segundo Vicente, três motivos tornam a Sevilha Contabilidade uma empresa importante para as empresas e consumidores de forma geral: a padronização de seus serviços, sua situação consolidada no mercado de contabilidade e o conteúdo entregue por seus contadores aos clientes.

“Você pode ir a uma de nossas franquias aqui em São Paulo ou lá em Palmas, no Tocantins. Não faz diferença, porque os serviços serão prestados da mesma forma e com a mesma qualidade”, garante o contador.

Leia também: Empreendedor deixa o Direito, investe em educação e prevê lucro de R$ 12 milhões

Em relação à solidificação de sua rede de franquias no mercado, Sevilha cita as farmácias como exemplo, que, segundo ele, passaram por processo semelhante. “Antigamente, cada farmacêutico tinha sua própria farmácia operando de forma independente e num bairro só. Os escritórios de contabilidade também eram assim, mas mostramos que pode ser diferente”, diz.

O contador afirma, ainda, que os serviços prestados pela Sevilha Contabilidade vêm sofrendo uma enorme pressão, tanto das empresas quanto do próprio governo. “Os clientes se tornaram mais exigentes com o tempo, principalmente por causa do modelo de gestão adotado atualmente”, explica. “A diferença entre nós e os outros escritórios é que entregamos a prática da contabilidade, e não a teoria”.

Presente

Os serviços prestados pela Sevilha Contabilidade se dividem basicamente em cinco áreas: fiscal, trabalhista, contábil, de controladoria e abertura de empresas
Divulgação/Sevilha Contabilidade
Os serviços prestados pela Sevilha Contabilidade se dividem basicamente em cinco áreas: fiscal, trabalhista, contábil, de controladoria e abertura de empresas

A missão da Sevilha Contabilidade, segundo Vicente, é apoiar as empresas na condução de suas questões contábeis, trabalhistas, tributárias, financeiras e gerenciais. Os serviços prestados pela empresa se dividem basicamente em cinco áreas: fiscal, trabalhista, contábil, de controladoria e abertura de empresas.

A primeira cuida de notas fiscais de vendas, compras ou prestação de serviços das empresas, além de questões tributárias. O departamento é responsável por fazer todo o trabalho de escrituração dos livros fiscais, apuração dos impostos, cumprimento das obrigações acessórias e assessoria sobre os procedimentos legais a serem adotados nas mais diferentes situações de cada cliente.

A área trabalhista tem como missão tratar de todos temas que dizem respeito à relação entre empresa e funcionário. “Lá, são realizados desde o registro de um trabalhador até a rescisão de seu contrato, passando por apontamento de horas, folhas de pagamento, férias, planos de benefícios, FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço] e informes de rendimento”, conta Sevilha.

Leia também: FGTS vai dividir lucro de R$ 6,23 bilhões entre trabalhadores em agosto

Já a área contábil é responsável pelo levantamento do balanço das empresas, seja ele gerencial ou fiscal. “Cuidamos de toda a parte de organização dos documentos, classificação, registro nas contas, emissão de balancetes e demonstrações financeiras”, diz o contador. “E os trabalhos ainda podem acontecer tanto na nossa empresa quanto na do cliente, o que ele preferir”, completa.

Em controladoria, são oferecidos os serviços de apoio para todas as tarefas gerenciais de uma empresa, começando pela formação de custos e definição de preços de vendas e chegando à formatação de um plano de contas e à elaboração de um orçamento plurianual. “Até empresas estrangeiras que querem se adaptar às normas brasileiras de procedimento podem utilizar nossos serviços”, afirma Vicente.

Por fim, o departamento de expediente é o responsável por auxiliar clientes na abertura de empresas. “Temos soluções para todos os procedimentos documentais, como o Estatuto Social, registro no CNPJ [Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica] e inscrições estaduais e municipais”, lista Sevilha. “E, depois de aberto, seguimos dando toda a atenção que aquele negócio precisa. Mais do que abrir uma empresa, queremos vê-la sendo bem sucedida”.

Futuro da Sevilha  Franquia de Contabilidade

“Ainda é muito difícil, para nós, chegar ao Nordeste. Mas é uma região que tem muita demanda por esses serviços de contabilidade, então queremos, sim, expandir nossos serviços para lá”, comenta Vicente
Divulgação/Facebook
“Ainda é muito difícil, para nós, chegar ao Nordeste. Mas é uma região que tem muita demanda por esses serviços de contabilidade, então queremos, sim, expandir nossos serviços para lá”, comenta Vicente

Se depender de Vicente, o futuro de sua rede de franquias será ainda mais grandioso. Recentemente, em 1º de agosto, a empresa assinou um contrato com um franqueado master de Fortaleza, no Ceará, para ceder-lhe a exploração do mercado do Nordeste .

“Ainda é muito difícil, para nós, chegar ao Nordeste e conquistar esse mercado, principalmente por causa da distância”, lamenta. “Mas é uma região que tem muita demanda por esses serviços de contabilidade, então queremos, sim, expandir nossos serviços para lá”.

Segundo o contador, sua empresa recebe cerca de dez novos pedidos de pessoas que querem se tornar suas franqueadas. “A demanda é muito grande, surpreendente. É aí que a gente vê como tem uma galera querendo ter uma franquia de contabilidade e, mais do que isso, uma de nossas franquias!”, comemora.

Leia também: Quer abrir um negócio? Conheça franquias para empreender fora do eixo Rio-São Paulo

Além disso, Vicente quer implantar um modelo de conversão para a rede Sevilha, isto é, permitir que um escritório de contabilidade já estabelecido se transforme em um de seus franqueados. “Nós temos muita demanda por isso também, é incrível. Às vezes o contador quer apenas modernizar seu método de trabalho e não sabe como - e é aí que entra a Sevilha Franquia de Contabilidade ”, finaliza.

    Leia tudo sobre: empreendedorismo