Tamanho do texto

Ao todo, foram realizadas 25,6 bilhões de transações por aplicativos no último ano, o que representa uma elevação de 38% em relação a 2016

Aumento no uso de aplicativos para transações financeiras foi motivado, principalmente, pelo pagamento de contas
shutterstock
Aumento no uso de aplicativos para transações financeiras foi motivado, principalmente, pelo pagamento de contas

A Pesquisa de Tecnologia Bancária 2018, da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), divulgada nesta quinta-feira (3), apontou um crescimento de 70% nas transações financeiras por aplicativos de celular no ano passado. Estes números foram impulsionados pelo pagamento de contas (85%), transferências/DOC/TED (45%), contratação de crédito (141%) e investimentos/aplicações (42%).

Leia também: Banco Central nega que notas carimbadas com imagem de Lula percam valor

Ao todo, foram realizadas 25,6 bilhões de transações por  aplicativos no último ano, uma alta de 38% em relação a 2016. A modalidade equivale a 35% do total de 71,8 bilhões de operações bancárias no ano passado.

Considerando o total das transações bancárias, a participação do mobile cresceu 3,5 vezes em relação a 2011, confirmando como a opção preferida para realizar operações bancárias. A internet banking, por exemplo, não apresentou o mesmo crescimento significativo das operações por celular. Foram realizadas 15,8 bilhões de transações (2%) por esse meio. O número de transações com movimentação financeira aumentou 6%, de 3,4 bilhões de operações em 2016 para 3,6 bilhões em 2017.

Internet banking e mobile, juntos, contabilizam 5,3 bilhões de operações com movimentação financeira em 2017. No geral, os dois canais representam 58% de participação no total das operações (com ou sem movimentação financeira).

Leia também: Grupo de combate ao trabalho escravo resgata 87 pessoas em indústria

Segundo a Febraban, os investimentos e despesas em tecnologia feitos pelo setor financeiro somaram R$ 19,5 bilhões em 2017, um aumento de 5% em relação ao ano anterior. O setor financeiro divide a liderança dos investimentos em tecnologia com o governo, que, historicamente, lidera os investimentos no segmento.

As transações bancárias em 2017 somaram 71,8 bilhões, com alta de 10% para os 65,4 bilhões de 2016. Os investimentos com software, que avançaram 15% em relação a 2016, representam metade do orçamento dos bancos em tecnologia. Hardwareconsumiu 32% dos investimentos, e telecom, 18%.

Leia também: Depois de reduzir preço por um dia, Petrobras volta a aumentar valor da gasolina

Redução de agências

Junto ao aumento das transações por aplicativos , o número de agências tradicionais em 2017 teve uma ligeira queda. A pesquisa Febraban apontou que a redução ocorre pelas recentes aquisições, com as consequentes eliminações de agências por conta das sobreposições existentes na rede. O número de postos especializados de atendimento bancário (PABs) teve um aumento de 3% em 2017, enquanto o número de postos de atendimento eletrônico (PAEs) teve um movimento oposto, com uma queda de 6%.

*Com informações da Agência Brasil