Tamanho do texto

A cena do ataque foi filmado por outra passageira do voo da EasyJet, neste domingo (30), que decolou de Nice para Londres; agressor foi suspenso

De acordo com a EasyJet, o passageiro, vítima do ataque, aguardava o voo 2122, com destino a Londres
Reprodução/CNN - 30.07.2017
De acordo com a EasyJet, o passageiro, vítima do ataque, aguardava o voo 2122, com destino a Londres

A companhia aérea EasyJet enfrentou uma situação difícil antes de um voo realizado neste domingo (30), entre a França e a Inglaterra. Isso porque um passageiro foi vítima de um ataque de um funcionário do aeroporto francês de Nice, que se descontrou e deu um soco no rosto da vítima – que, pior ainda, segurava um bebê em seu colo. As informações são da rede de TV “CNN”.

Leia também: Crise na United Airlines; consumidores pedem a saída do presidente da companhia

De acordo com a EasyJet, a vítima do ataque aguardava o voo 2122, que iria para o aeroporto de Luton, na região metropolitana de Londres. O voo estava atrasado há mais de 11 horas quando a confusão aconteceu: o passageiro reclamou da demora para decolar, levando o agressor a cometer a violência.

A companhia aérea negou que o agressor seja seu funcionário, afirmando que se trata de algum empregado do próprio aeroporto de Nice. 

Além disso, a EasyJet se desculpou pelo atraso no voo deste domingo entre a França e a Inglaterra, que teria ocorrido por problemas técnicos e necessidade de troca da aeronave.

Uma das testemunhas do ato violento do funcionário do aeroporto falou sobre a confusão. “Que coisa terrível. Não posso acreditar que as pessoas possam agir dessa maneira”, afirmou a passageira do mesmo voo , Arabella Arkwright, de 49 anos, que também filmou toda a cena. Ainda de acordo com a testemunha, foi seu marido quem segurou o agressor enquanto aguardava a intervenção da polícia.

Leia também: Acionistas decidem devolver concessão do Aeroporto de Viracopos ao governo

O homem atacado foi retirado do local, ainda com uma criança em seus braços, mas depois retornou para que pudesse decolar no voo esperado. De acordo com Arkwright, ele tinha uma marca do soco recebido em seu rosto.

“Nós tivemos um problema sério com um de nossos funcionários terceirizados”, afirmou o diretor do aeroporto de Nice, Jean-François Guitard. Segundo ele, o cliente da EasyJet teria chegado até o funcionário do lugar para reclamar sobre o atraso ocorrido em seu voo e, por não conseguir responder às reclamações do passageiro, o agressor começou a agressão física.

Leia também: Ex-funcionário do McDonald's denuncia falta de limpeza nas máquinas de sorvetes

Guitard ainda disse que o aeroporto já contatou a empresa Samsic, de quem terceiriza os funcionários, para reclamar sobre o caso. Depois disso, o agressor foi suspenso. “Claramente, é uma situação de conduta inadequada. Pedimos desculpas ao passageiro pelo ocorrido. Não há motivo para que um membro de nossa equipe brigue com um passageiro”, disse o diretor do aeroporto.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.