Tamanho do texto

Atrasos e cancelamentos de voos são as queixa mais recorrentes de brasileiros (83%), segundo pesquisa TripAdvisor

O preço da passagem aérea ainda é o principal fator que determina a compra seja nas viagens nacionais e internacionais, segundo pesquisa do site de viagens TripAdvisor. Realizado com cerca de 1 mil usuários brasileiros, o levantamento revela que, no momento da compra, o preço (81%) e os voos diretos (74%) são os que mais influenciam na escolha da companhia, enquanto os atrasos e cancelamentos são a maior queixa para 83% dos consumidores.

Por outro lado, os serviços de sites de comparação de preços (77%), a facilidade de reservar online (72%) e as opções de voos (67%) são aspectos que têm melhorado nos últimos anos segundo os participantes.

Previsivelmente, preço da passagem continua sendo o fator determinante, seguido pela escolha de voo direto
BBC
Previsivelmente, preço da passagem continua sendo o fator determinante, seguido pela escolha de voo direto

Com relação a viagens nacionais, 31% dos brasileiros pretendiam fazer de três a quatro viagens nacionais em 2015, e 29% afirmam que viajarão entre uma e duas vezes para destinos regionais, um número 3% maior do que no ano anterior.

O estudo também aponta que, em 2014, mais pessoas pretendiam viajar de avião em 2015. No total, 54% dos usuários dizem que farão entre uma e duas viagens internacionais este ano, 13% a mais do que em 2014.

Com o preço sendo o principal fator de decisão de compra de passagens aéreas, 40% dos participantes afirmam pesquisar valores em até três sites. Ainda segundo a pesquisa, 88% consideram os sites de comparação de preços muito importantes. 

"É possível notar que cada vez mais os viajantes estão usando smartphones e aplicativos na hora de pesquisar voos e fazer check-in”, avalia Claudia Martinelli, porta-voz do TripAdvisor no Brasil. 

O uso de smartphones tem crescido nos processos de viagens. Entre os principais serviços, estão a realização do check-in, seguida por pesquisas de voos e verificação do status de voos, ao longo dos últimos cinco anos: 

Check-in (59%)
Pesquisas de voos (57%)
Verificação do status de voos (45%)

Utilização do smartphone como cartão de embarque (34%)

Reservas de voos (26%)

Para brasileiro, serviço de wi-fi a bordo e programas de fidelidade ainda precisam melhorar
Divulgação
Para brasileiro, serviço de wi-fi a bordo e programas de fidelidade ainda precisam melhorar

Serviços de wi-fi ainda é considerado ruim

Mais da metade dos participantes (51%) classificam o serviço de wi-fi a bordo ruim ou péssimo, enquanto 42% afirmam que o acesso à internet não é nem muito bom nem muito ruim. Apenas 6% dizem que o serviço é ótimo ou bom.

Programas de fidelidade ainda precisam evoluir

A maioria dos participantes acreditam que os programas de fidelidade não evoluíram muito nos últimos cinco anos:

Melhoraram um pouco (29%)

Não houve mudanças (26%)

Ficaram um pouco pior (18%)

Ficaram muito pior (12%)

Ficaram muito melhor (11%)


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.