Tamanho do texto

Guarulhos foi arrematado por R$ 16,2 bilhões pela Invepar, Brasília por R$ 4,51 bilhões pelo InfrAmérica e Viracopos por R$ 3,82 bilhões pelo Aeroportos Brasil

Governo arrecada R$ 24,5 bilhões no leilão realizado nesta segunda-feira, em São Paulo
AE
Governo arrecada R$ 24,5 bilhões no leilão realizado nesta segunda-feira, em São Paulo
O governo federal arrecadou R$ 24,535 bilhões no leilão de privatização dos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF) nesta segunda-feira, o que representou ágio de 347,9% sobre os valores mínimos estipulados. O maior lance foi dado pelo consórcio Invepar ACSA, que levou o aeroporto de Guarulhos por R$ 16,213 bilhões, ágio de 373%. 

Mais : Conheça o vencedor do leilão do aeroporto de Brasília


O aeroporto de Viracopos será administrado pelos próximos 30 anos pelo Consórcio Aeroportos Brasil, parceria entre os grupos Triunfo Participações, UTC Participações e a operadora de aeroportos Egis. 

O grupo aceitou pagar R$ 3,821 bilhões pelo aeroporto da cidade de Campinas, distante 100 km de São Paulo, ágio de 159%. 

Também : Governo ainda terá forte influência em Guarulhos

O consórcio InfraAmérica, composto pelas empresas Infravix Participações e Corporación América, ficou com o Aeroporto de Brasília. O grupo vai desembolsar R$ 4,51 bilhões para administrar o aeroporto pelos próximos 30 anos. O terminal da capital federal registrou o maior ágio do leilão: 673%.

Ficaram de fora da disputa grandes empresas como Odebrecht, Queiroz Galvão e Ecorodovias. Ao todo 11 consórcios participaram da disputa.

.
Arte iG
.

Veja também: Ações de empresas que perderam leilão de aeroportos disparam  
Após leilão desta segunda, aeroportos devem ter mais lojas e novas esteiras
Leilão de aeroportos é chance para desafogar infraestrutura

A sistemática do leilão foi complexa. Os consórcios poderiam apresentar propostas para os três leilões, que acontecem simultaneamente, mas só poderiam vencer um. De início, valeram as propostas entregues na última quinta-feira, dia 2, que atingiram ao menos 90% do valor da maior proposta. Em seguida, foi aberta uma rodada de ofertas viva voz. Nessa fase, só o aeroporto de Brasília recebeu novas propostas.

Leia também: Leilão de aeroportos já tem três consórcios favoritos

Manifestantes protestam em frente ao prédio da BM&FBovespa, onde aconteceu o leilão
AE
Manifestantes protestam em frente ao prédio da BM&FBovespa, onde aconteceu o leilão

A primeira proposta aberta foi para o aeroporto de Campinas. O consórcio Aeroportos Brasil ofereceu R$ 3,82 bilhões, mais que o dobro da proposta inicial. A segunda foi do consórcio Operadora Brasileira de Aeroportos, entregue pela Votorantim Corretora, no valor de R$ 12 bilhões, pelo aeroporto de Guarulhos. A terceira proposta foi apresentada também para Guarulhos, pela corretora Bradesco, representanto a Advent Assur, no valor de R$ 8,53 bilhões.

A proposta do consórcio Invepar por Guarulhos arrancou dos presente um sonoro óooo. Foi de R$ 16,213 bilhões, superando com folga os R$ 12 bilhões do consórcio rival mais próximo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.