Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cerveja de "Os Simpsons" chega ao Brasil com apelo premium

Marca Duff será distribuída em 30 bares e restaurantes de São Paulo a partir do fim do mês

Pedro Carvalho, São Paulo |

A cerveja Duff, criada na ficção pela série "Os Simpsons", começa a ser vendida em 30 bares e restaurantes de São Paulo no fim de novembro, com preço a partir de R$ 7,90. A marca, que não pertence à rede de televisão americana Fox, foi lançada através de uma parceria entre a cervejaria belga Haacht Brewery e o empresário mexicano Rodrigo Contreras. Ela já é distribuida em mais de dez países da Europa, além de Chile, Paraguai e Colômbia. No Brasil, será fabricada pela cervejaria catarinense Saint Beer.

iG São Paulo
Frank Bischoff, sommelier do Empório Liberdade: "desce mais redonda que as comuns"
"Na Europa e no resto da América Latina, ela é uma cerveja de apelo popular, mas aqui será posicionada como marca premium, porque será feita com malte puro e lúpulo importado", explica Conrado Kaczynski, sócio da distribuidora oficial Duff Brasil.

A primeira distribuição levará ao mercado mil caixas de 24 unidades, mas há planos para que esse volume chegue a cinco mil caixas por lote. "A distribuição será feita sempre em lugares que já trabalham com cervejas premium. Ela não será vendida em supermercados", explica Kaczynski. Alguns e-commerces especializados também venderão Duff no Brasil.

Um primeiro lote comemorativo, com setenta caixas, esgotou-se rapidamente ontem e hoje no Empório Liberdade, em São Paulo, onde foi feito o lançamento da cerveja. Elas traziam um "selo de colecionador", dizendo que eram as primeiras unidades brasileiras, e custavam por R$ 12,50. Quando o lote regular chegar, em cerca de 15 dias, o preço será R$ 7,90. "É uma cerveja com sabor mais suave, que desce mais redonda que as comuns", explica Frank Bischoff, sommelier do Empório.

Quando a reportagem chegou ao Empório, todos os seis clientes na fila do caixa compravam Duff. Durante a entrevista com o sommelier, o telefone da loja não parava de tocar – eram sempre clientes atrás da Duff. "Além de bares e restaurantes, ela precisa ser vendida em empórios também, porque é onde o consumidor de marcas premium se encontra", acredia Bischoff.

iG São Paulo
Garrafas do primeiro lote brasileiro: venda relâmpago

 

Leia tudo sobre: duffcerveja

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG