Tamanho do texto

Proposta foi aprovada com 71 votos a mais do que o necessário; Maia encerrou a sessão após professores serem mantidos na reforma

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), parabenizou a Câmara, que na noite desta quarta-feira (10) aprovou, em primeiro turno, a proposta da reforma da previdência.

Leia também: O que propõe a reforma da Previdência aprovada no plenário da Câmara

Presidente do Senado%2C Davi Alcolumbre (DEM-AP) arrow-options
Roque de Sá/Agência Senado - 26.6.19
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Em sua declaração, o presidente do Senado destacou o placar: "Foram 379 votos favoráveis, 71 a mais do que os 308 necessários". Para entrar em vigor, propostas de emenda constitucional (PECs), como a reforma da previdência , precisam ser aprovadas em dois turnos tanto na Câmara como no Senado, obtendo o apoio de pelo menos três quintos dos parlamentares, ou seja, 308 dos 513 deputados e 49 dos 81 senadores.

Leia também: Após vitória, Maia mantém professores na reforma e encerra sessão

Davi Alcolumbre  interrompeu a sessão do plenário do Senado para comentar a votação na Câmara. Segundo ele, a reforma incentivará os investimentos e ajudará a equilibrar as contas.

"Acaba de ser aprovado no plenário da Câmara dos Deputados em primeiro turno a proposta de emenda constitucional da reforma da previdência com uma votação expressiva de 379 votos favoráveis a 131 contrários", disse Alcolumbre.

"Quero abraçar os deputados, 379, quase 380 votos em uma matéria tão importante, que, ao longo dos meses, foi debatida por todos os brasileiros e também por esta Casa e muitas vezes desacreditada por alguns quando faziam menção a que essa não tinha 290 votos".

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou que se trata de uma "vitória da sociedade brasileira", que sinaliza um "novo ciclo de prosperidade":

Leia também: Por 379 votos a 131, plenário da Câmara aprova texto da reforma da Previdência

"É a vitória não de um partido, não de um governo, é a vitória da sociedade brasileira, que aponta um caminho para a recuperação da economia, para a geração do emprego e para a celebração de um novo ciclo de prosperidade para os brasileiros". Os destaques da reforma da Previdência voltarão a ser votados nesta quinta (11) às 09h00.