Tamanho do texto

Líder do governo no Congresso projetou votação na comissão especial nesta semana e no plenário da Câmara antes do recesso parlamentar, em julho

Joice Hasselmann e Rodrigo Maia
Michel Jesus/Câmara dos Deputados - 29.5.19
Joice disse que governo ainda trabalha na busca por votos e que vai alterar o parecer da Previdência

A deputada e líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), anunciou que o "trabalho ainda não terminou" na busca pelos votos favoráveis à reforma da Previdência, e que o governo deve alterar o parecer apresentado pelo relator Samuel Moreira (PSDB-SP) em busca de um impacto fiscal maior.

Leia também: Governo deve fazer concessões a políticos na reforma da Previdência

Segundo Joice , a ideia é conseguir uma margem de "10 ou 15%" antes de votar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019 no plenário da Câmara. Antes disso, porém, o texto ainda precisa ser aprovado pela comissão especial, etapa responsável pela análise do mérito do projeto.

"Não vou cravar número ainda porque meu trabalho ainda não terminou. Estamos ainda em busca de votos, mas pode ter certeza que vai ser um número pelo menos 10% ou 15% maior do que o mínimo que a gente precisa. Estamos trabalhando com uma margem de erro. Porque sabe como é, no dia da votação alguém não aparece, aparece aquela dor de barriga, enxaqueca. Então estamos trabalhando com número maior do que o necessário para ter certeza da aprovação", disse a líder do governo .

Joice participou nesta segunda-feira (24) de uma reunião no Palácio do Planalto que contou, além do presidente Jair Bolsonaro , com os líderes do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), e no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e com os ministros Paulo Guedes, da Economia, e Onyx Lorenzoni, da Casa Civil.

Segundo a líder, o governo ainda negocia mudanças no texto da reforma antes da votação na comissão especial, prevista para esta semana, para chegar a uma economia de R$ 1 trilhão. "Já houve um acréscimo de alguns bis (bilhões), do relatório original para o texto modificado que será apresentado. Temos uma expectativa boa porque estamos muito perto de 1 tri. E estamos trabalhando para isso", relatou.

Joice manteve, apesar de dizer que as negociações seguem, a previsão de aprovar a reforma na Câmara antes do recesso parlamentar, que começa na metade de julho.

Leia também: 'Reforma da Previdência não vai resolver tudo', diz Samuel Moreira

"Vamos votar na comissão nesta semana. E já na semana que vem iniciar discussão em plenário. Estamos trabalhando sempre com a margem de uma semana antes do recesso. Justamente para que nós tenhamos alguns dias de margem caso tenha algum kit obstrução que não acaba mais, caso aconteça alguma coisinha no meio do caminho. A última semana para a gente está guardadinha. Estamos contando com terminar tudo uma semana antes do recesso parlamentar', projetou.