Tamanho do texto

Segundo ministro, governo pretende votar texto da reforma da Previdência na primeira semana de julho; "Vamos fazer capitalização voltar ao debate"

Onyc
Agência Brasil/Valter Campanato
Onyx Lorenzoni falou sobre a possiblidade da proposta da capitalização vir separada da reforma

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni , disse nesta segunda-feira que o governo vai brigar para reincluir no texto da reforma da Previdênciaque está tramitando na Câmara oregime de capitalização. Segundo o ministro, se não houver consenso, um projeto de lei para criar a capitalização pode ser apresentado no segundo semestre. Onyx disse que o governo pretende levar a reforma para votação no Plenário na primeira semana de julho. 

Leia também: CPI do BNDES decide ouvir o ex-presidente Joaquim Levy

"Vamos buscar tentar fazer com que a capitalização volte ao debate (da reforma da Previdência). Se eventualmente não for essa a possibilidade, de construir maioria, (o governo) pode voltar com projeto específico ao longo do segundo semestre", afirmou Onyx, após participar de evento ligado ao etanol em São Paulo.

Quer saber quanto tempo falta para você se aposentar? Na calculadora do GLOBO, é possível simular todos os cenários.

Segundo o ministro o regime de capitalização é importante para fazer com que os resultados da reforma da Previdência durem por mais tempo.

Ao comentar o texto da reforma apresentado pelo relator do projeto, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), Onyx disse que ele é um "bom relatório". Nas contas do ministro, a proposta deve ser votada pela comissão na semana que vem e chegar para votação em plenário no início do próximo mês.

É um relatório que garante potência fiscal ao redor de R$ 900 milhões, dá condição de solvência ao Brasil", disse

Questionado sobre a demissão do presidente do BNDES , Joaquim Levy, e as críticas feitas pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de que o processo de "fritura" feito contra o economista foi de "covardia sem precedentes", Onyx se limitou a dizer "vida que segue".

Leia também: Prazo para saque do PIS/Pasep termina dia 28; saiba se você tem direito

"É um direito que o presidente tem, é ele que nomeia. Houve ali uma incompatibilidade de gênios, não houve sintonia entre o que desejava o presidente e como trabalhava Levy. É pessoa que a gente respeita, vida que segue", completou.