Tamanho do texto

Encontro aconteceu após o presidente da comissão que discute a PEC revelar que há um movimento para apresentar um texto alternativo ao do governo

rodrigo maia
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Após a reunião entre Maia, Marinho e Moreira, que terminou por volta das 11h, os três deixaram o local sem dar entrevistas

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, e o deputado federal Samuel Moreira (PSDB), relator da reforma da Previdência, se reuniram na manhã deste domingo (19) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para discutir a tramitação da proposta na Casa.

Leia também: Governo prepara pacote para não depender só da Previdência

O encontro na residência oficial de Maia aconteceu após declarações do presidente da comissão que discute a matéria, deputado Marcelo Ramos (PR), de que há um movimento na Câmara para apresentar um texto alternativo ao enviado pelo Executivo. Tanto Moreira quanto Marinho afirmam, contudo, que o relatório a ser apresentado tem como base a reforma da Previdência do governo.

Após a reunião, que terminou pouco depois das 11h e durou cerca de uma hora, os três deixaram a casa em dois carros, sem dar entrevistas no local.

Por telefone, Moreira confirmou que o tema foi tratado junto a outras pautas. Ele disse que pediu o encontro com Maia para ouvir sua opinião sobre a proposta de reforma do governo, bem como a de Marinho. O relator afirmou ainda que o texto já está bem esclarecido e que, nesta semana, vai ouvir líderes de partidos e bancadas. O parlamentar pretende apresentar o relatório, que deve ser no formato de um texto substitutivo , ainda na primeira quinzena de junho.

"A PEC [Proposta de Emenda à Constituição] já está bem estudada, vou ouvir nesta semana líderes e deputados", disse Moreira. O deputado acrescentou que eventuais concessões no texto vão exigir a realização de contas para não comprometer o ganho fiscal esperado de R$ 1 trilhão em dez anos com a reforma .

Rogério Marinho e o relator vão se reunir na segunda-feira (20) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar da reforma da Previdência .