Tamanho do texto

Pagamento será possível por conta da anulação de uma liminar que impedia o uso da Cedae como garantia de um empréstimo de R$ 2,9 bilhões com União

Brasil Econômico

Segundo o governo do Rio de Janeiro, cerca de 240 mil servidores ativos, inativos e pensionistas receberão os valores
shutterstock
Segundo o governo do Rio de Janeiro, cerca de 240 mil servidores ativos, inativos e pensionistas receberão os valores

O governo do Rio de Janeiro começou a pagar nesta quarta-feira (20) os salários de outubro de 2017 e o 13º salário de 2016 para os servidores públicos. O pagamento será possível por conta da anulação de uma liminar na 57ª Vara do Rio de Janeiro que impedia o uso da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) como garantia de um empréstimo de R$ 2,9 bilhões da União Federal.

Leia também: Petrobras define novo reajuste no preço da gasolina para as refinarias

Com isso, foram liberados R$ 2 bilhões e outros R$ 900 mil deverão ser depositados em até 60 dias. De acordo com informações do governo do Estado, o dinheiro do salário de outubro e do 13º salário do ano passado deverão cair na conta de mais de 240 mil servidores ativos, inativos e pensionistas do Rio de Janeiro nas próximas semanas. O empréstimo da União para o  Rio de Janeiro foi realizado por meio de um contrato com o banco BNP Paribas.

Leia também: BC projeta inflação abaixo do piso da meta do governo para o final de 2017

O acordo foi assinado na última sexta-feira (15) pelo presidente Michel Temer, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão e foi divulgado no Diário Oficial da União. O texto afirma que, depois de ouvir o Tesouro Nacional, o contrato foi autorizado pela União "mediante o cumprimento das exigências legais cabíveis".

A liminar que impedia a inclusão da Cedae como garantia no empréstimo foi derrubada na quarta-feira pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, Fernando Antônio Zorzenon da Silva. Com sua decisão, o desembargador atendeu ao pedido da Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro para sua medida de outubro, que suspendia os efeitos da liminar, ser ratificada.

Leia também: Confira seis coisas para não fazer durante sua próxima entrevista de emprego

Mesmo com o pagamento, o governo ainda terá débitos com os servidores do Rio de Janeiro. Os pagamentos relativos aos meses de novembro e dezembro e ao 13º salário deste ano ainda não foram realizados. O governo não tem uma data para os pagamentos serem realizados.

* Com informações da Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.