Tamanho do texto

Desembargador decidiu reavaliar voto nesta terla-feira e pediu vistas até o próximo julgamento, que deve acontecer em 10 de setembro; entenda

avião da avianca arrow-options
Divulgação
Justiça adiou mais uma vez decisão sobre recuperação judicial da Avianca Brasil

A novela envolvendo a recuperação judicial da Avianca Brasil vai ser prolongada por mais uma vez. A Justiça paulista adiou para dia 10 de setembro a decisão sobre os recursos de credores contrários ao plano de salvação da companhia aérea com dívidas acima de R$ 3 bilhões e sem voar desde maio.

Leia também: Por que tantas companhias aéreas enfrentam dificuldades no Brasil

Nesta terça-feira (27), os desembargadores da segunda câmara de direito empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo retornaram uma audiência sobre o caso que começou em 29 de julho.

Naquela ocasião, por três votos a um, os desembargadores acataram o pleito da prestadora de serviços aeroportuários Swissport que pedia a anulação do plano de recuperação judicial da Avianca . Na sequência, os magistrados pediram a falência da companhia.

Como não houve unanimidade no voto, outros dois juízes foram chamados para decidir. A sessão terminou com três votos pelo falência da empresa e um pela manutenção da recuperação judicial.

Nesta terça, porém, o desembargador Alexandre Lazzarini, último a votar, decidiu pela manutenção do plano de recuperação judicial da empresa.

Leia também: Mais uma companhia aérea de baixo custo pede autorização para voar no Brasil

Após seu voto, o desembargador Sérgio Shimura, que havia votado pelo fim da Avianca , decidiu reavaliar o voto e pedir vistas até o próximo julgamento, em 10 de setembro. Por ora, o placar está em dois votos pela falência e dois pela manutenção do plano de recuperação judicial.