Tamanho do texto

Após fim da norma que tratava da franquia de bagagens, essa é a quarta empresa com interesse em operar no País - outras três já chegaram aqui

Agência Brasil

Mais uma companhia aérea de baixo custo entrou com pedido para operar no Brasil. A informação é da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que afirmou ter recebido o pedido, na última semana, da empresa JetSmart para operar voos partindo da Argentina e do Chile para o Brasil.

Leia também: Azul vai oferecer passagens aéreas a R$ 99 para o trecho Rio-São Paulo

bagagem arrow-options
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Segundo regra atual, passageiros podem embarcar com bagagem de mão de até 10 quilos

companhia aérea é de propriedade do fundo norte-americano Índigo Partners. Segundo a agência, três empresas de baixo custo já tinham pedido autorização para voar no país. A Anac atribui os pedidos à queda da norma que tratava da franquia de bagagens.

Além do interesse da JetSmart , outras três empresas estrangeiras de baixo custo já chegaram ao país: a europeia Norwegian, a chilena Sky Airlines e a argentina Flybondi.

Pela regra atual, os passageiros podem levar até 10 quilos como bagagem de mão . A volta da franquia de bagagens chegou a ser aprovada pelo Congresso Nacional. O retorno da franquia chegou a ser incluído no texto de uma medida provisória aprovada pela Casa, mas foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Leia também: Gol lança Stopover, serviço que permite parada sem custo em aeroportos paulistas

Nesta terça-feira (27), o Congresso Nacional realiza sessão que deve analisar diversos vetos presidenciais, entre os quais o veto ao trecho que recriou a franquia de bagagens, determinando o limite de 23 quilos como despacho gratuito de bagagem para aviões com capacidade de mais de 31 lugares.