Tamanho do texto

Serviço da aérea está disponível em três aeroportos: Congonhas, Guarulhos e Viracopos. Passageiro poderá ficar até 48h na cidade, sem custo adicional

aeroporto de congonhas arrow-options
Rovena Rosa/Agência Brasil
Congonhas está na lista de aeroportos da Gol onde o Stopover será possível de ser realizado

A Gol linhas aéreas lançou nesta quarta-feira (21) o serviço de Stopover , que permite ao passageiro de uma conexão passar até duas noites na cidade de São Paulo sem custos adicionais. 

"Esse produto aumentará o leque de serviços e trará ainda mais conveniência e benefícios aos nossos clientes, que também poderão aproveitar as possibilidades de turismo, cultura, lazer, compras e negócios que a cidade tem a oferecer”, afirma Paulo Kakinoff, presidente da Gol.

Azul promete derrubar duopólio Latam-Gol e baratear passagens no Brasil

Gol  é a primeira companhia aérea a oferecer o serviço no Brasil e, por enquanto, apenas para o mercado da capital paulista, incluindo os aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos. 

Com ele, o passageiro de voos com escala em um desses três aeroportos poderão ficar em São Paulo, como uma parada intermediária de sua viagem, por até duas noites sem custo adicional. 

Isso significa que quem optar pelo Stopover não terá alteração na tarifa da passagem, nem acréscimos no despacho da bagagem ou de taxa de embarque. 

"Na prática, quem sair de Salvador com destino à Porto Alegre, por exemplo, e tiver uma conexão em São Paulo, poderá desembarcar com as suas bagagens e ficar até duas noites no Estado antes de seguir viagem para a capital gaúcha, sem custos", explica a Gol, via nota.

Embraer registra lucro de R$ 26,1 milhões no segundo trimestre

Segundo a empresa, a partir desta quarta-feira o serviço pode ser agendado em compras realizadas no site da Gol. Até o fim de 2019, o Stopover estará disponível no aplicativo VoeGol e pelo programa de pequenas e médias empresas VoeBiz.

Em 2020, "após consolidação do produto", diz a Gol, o serviço será estendido para agências de viagem e e parceiros comerciais estratégicos da empresa como Air France e KLM.

Regras

  • Válido para voos domésticos e internacionais operados pela Gol
  • Um aeroporto pode ser envolvido no serviço. Sendo assim, se a conexão era no aeroporto Viracopos, o passageiro deve desembarcar e embarcar novamente em Viracopos.
  • Apenas um stopover é permitido por viagem. O passageiro deve escolher na ida ou na volta.
  • O passageiro deve ficar no mínimo 12 horas e no máximo 48 horas

Artigo: Os jatinhos da discórdia

Anúncio

João Doria Paulo Kakinoff e Vinicius Lummertz arrow-options
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Governador de São Paulo, João Doria, entre o o presidente da GOL, Paulo Kakinoff, e o Secretário de Turismo, Vinicius Lummertz.



O Stopover da Gol foi lançado nesta quarta-feira em uma cerimônia em São Paulo com a presença do governador João Dória, o presidente da GOL, Paulo Kakinoff, e do secretário de Turismo, Vinicius Lummertz.

"Esse é um programa inédito no Brasil. É uma forma de incentivar o turismo , aumentar a geração de receita para a capital e o Estado, colocando o Brasil e São Paulo no contexto internacional”, ressaltou Dória.

Segundo o governo do estado, o Stopover faz parte do  programa “São Paulo Pra Todos”, que reduziu a alíquota do ICMS que incide sobre o querosene de aviação em São Paulo (QAV), de 25% para 12%. 

Com a redução do tributo, o governo de João Dória negociou contrapartidas com as empresas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens no interior do estado, principalmente em cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.