Tamanho do texto

Depois de notificar o Itaú, Yellow, Rappi e Scoo por bicicletas e patinetes elétricos, Procon diz que não foi comprovado que clientes são devidamente orientados sobre segurança; outras oito empresas foram notificadas

Patinetes enfileirados na calçada
undefined
Procon-SP disse que informações de uso e condições de risco de bicicletas e patinetes não estão claras ao consumidor


Depois de pedir, na semana passada, que  Itaú, Yellow, Rappi e Scoo prestassem esclarecimentos sobre as condições de segurança do aluguel de biciletas e patinetes elétricos, o Procon-SP entendeu que essas empresas não fornecem informações suficientes à seus clientes.

Em nota, o Procon-SP disse que, após análise dos esclarecimentos dessas quatro empresas, não ficou comprovado que "o consumidor é devidamente informado sobre as condições de uso e os riscos na utilização desse meio de locomoção [bicicletas e patinetes elétricos]." 

Segundo a Fundação, "apesar de as empresas afirmarem que o consumidor tem acesso às orientações essenciais para utilizar o serviço – ser maior de 18 anos, não deixar de usar equipamentos de segurança, restrições de uso, entre outras", ficou faltando, nos aplicativos de aluguel dessas bicicletas e patinetes elétricos , informações passo a passo.

Leia também: Patinetes elétricos: já tentou? Veja quais são os tipos e saiba como alugar um

Itaú , Rappi , Scoo e Yellow "deixaram de apresentar as telas de sistema e o inteiro teor das informações prestadas, passo a passo, quando da adesão ou contratação", explica o Procon . O órgão afirma, ainda, que as respostas foram "insuficientes" e que vai "avaliar quais medidas e sanções poderão ser aplicadas com base no Código de Defesa do Consumidor."

Outras empresas foram notificadas

Pessoas andando de patinete na ciclovia
Agência Brasil/Rovena Rosa
Uso de patinetes elétricos tem causado onda de acidentes nas grandes cidades


Além de responder às empresas já notificadas, o Procon-SP pediu à Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes um "levantamento detalhado das empresas cadastradas para prestar esse serviço de locomoção."

Leia também: Prefeituras querem regras para patinetes; empresas dizem ter avisos de segurança

Com o documento em mãos, a Fundação pediu que mais oito empresas que realizam o serviço de aluguel de bicicletas e patinetes elétricos presetem esclarecimentos sobre segurança: Bird Bikes Brazil Aluguel de Equipamentos, Lime Technology Aluguel de Patinetes, Mobileasy Soluções em Mobilidade, Santa Mônica Mobility, Serttel Soluções em Mobilidade e Segurança Urbana, Trunfo Comunicação, Uber do Brasil Tecnologia e Vera Cruz Serviços Administrativos Eireli.