Brasil Econômico

undefined
Fernando Frazão/Agência Brasil
Em nota, a Petrobras alegou que não foi notificada sobre a multa e reiterou que não encontrou mancha de óleo no mar

O Ibama multou a Petrobras em R$ 8,19 milhões por um vazamento de óleo ocorrido durante a transferência da plataforma P-58 para o navio São Sebastião, no último dia 23, a cerca de 85 km da costa do Espírito Santo. As informações foram publicadas pela agência Reuters .

Leia também: Petrobras eleva preço da gasolina nas refinarias após semana estável

Na quinta-feira (28), segundo o Ibama, a mancha de óleo já tinha 10 km² e se deslocava na direção sul, a aproximadamente 200 km do litoral norte do Rio de Janeiro. Segundo as primeiras informações divulgadas pelo instituto, 260 mil litros de óleo vazaram no mar. A Petrobras, porém, calculou um número menor, de 188 mil litros.

À imprensa, o Ibama informou que seus analistas participam de vistorias diárias na região em helicópteros e aviões equipados com sensores. "Em ação coordenada com a Marinha e a ANP [Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis], o instituto seguirá monitorando a mancha e acompanhando as ações adotadas para contenção e recolhimento do óleo no mar", afirmou o órgão.

Em nota, a Petrobras alegou que não foi notificada sobre a multa e reiterou um posicionamento publicado no último dia 22, de que não havia encontrado nenhuma mancha de óleo no mar. A estatal admitiu, contudo, que identificou finas camadas de óleo na superfície, "com brilho característico, possivelmente resquícios do incidente". A empresa também garantiu que tem reportado suas ações à Marinha e ao Ibama.

Último balanço da Petrobras

undefined
José Cruz/Agência Brasil
"A performance da Petrobras no ano que passou foi a melhor em muitos anos", comemorou Roberto Castello Branco

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 25,779 bilhões em 2018 , o primeiro resultado positivo anual da estatal desde 2013, pouco antes da descoberta do esquema de corrupção – apelidado de "petrolão" – investigado pela Operação Lava Jato. No ano anterior, a empresa anotou prejuízo de R$ 446 milhões.

Segundo a estatal, o bom desempenho de 2018 é justificado pelo aumento do preço dos combustíveis no Brasil e do preço do petróleo no mercado internacional. A melhora do lucro operacional e do resultado financeiro, aliada ao crescimento das receitas originárias da renegociação de dívidas do setor elétrico, também colaboraram.

Leia também: Após mudanças em SP, Petrobras anuncia fechamento de escritórios no exterior

Em mensagem divulgada nesta quarta-feira (27) ao lado do balanço da empresa, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco , comemorou o resultado obtido em 2018. "A performance da Petrobras no ano que passou foi indiscutivelmente a melhor em muitos anos, o que inclui a obtenção de alguns recordes históricos [...] e da interrupção de quatro anos seguidos de prejuízos", escreveu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários