Tamanho do texto

Preço médio do combustível subiu 1,98%, de R$ 1,6538 para R$ 1,6865, enquanto o diesel foi mantido em R$ 2,1224, o maior nível em quase 3 meses

Preço da gasolina nas refinarias foi elevado pela Petrobras nesta sexta-feira (1ª)
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Preço da gasolina nas refinarias foi elevado pela Petrobras nesta sexta-feira (1ª)

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (1ª) o aumento de 1,98% no preço da gasolina nas refinarias. Com a elevação, o valor do litro do combustível passa a ser de R$ 1,6865, após estabilidade desde 21 de fevereiro com o preço em R$ 1,6538. Já o diesel segue em R$ 2,1224, maior nível em quase três meses.

Leia também: Depois de quatro anos de perdas, Petrobras tem lucro de R$ 25,8 bilhões em 2018

A Petrobras adota, desde 3 de julho de 2017, novo formato na política de ajuste de preços. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, podendo ser até mesmo diários. Desde março de 2018, a forma de divulgação também mudou: a estatal deixou de divulgar os percentuais de reajustes, passando a informar o valor do litro do combustível nas refinarias.

No ano passado, o governo instituiu o programa de subvenção do diesel como forma de controlar os preços e atender as demandas da greve dos caminhoneiros , que paralisou o País por 11 dias e trouxe uma série de impactos à economia brasileira. Ao final de 2018, no entanto, o programa foi encerrado.

De acordo com o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana até o dia 23 de fevereiro, o preço médio da gasolina caiu 0,02%, flutuando de R$ 4,173 para R$ 4,172. Já o valor do diesel subiu 0,1% no período, de R$ 3,442 para R$ 3,444.

Na mesma semana em que eleva o preço do litro da gasolina nas refinarias, a Petrobras anunciou mudanças estruturais e divulgou o balanço do ano passado, que revela um lucro anual de R$ 25,8 bilhões, após quatro anos de perdas consecutivamente.

Segundo a estatal , o bom desempenho é justificado pelo aumento do preço dos combustíveis no Brasil e do preço do petróleo no mercado internacional. A melhora do lucro operacional e do resultado financeiro, aliada ao crescimento das receitas originárias da renegociação de dívidas do setor elétrico, também colaboraram.

Em mensagem divulgada nesta quarta-feira (27) ao lado do balanço da empresa, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco , comemorou o resultado obtido em 2018. "A performance da Petrobras no ano que passou foi indiscutivelmente a melhor em muitos anos, o que inclui a obtenção de alguns recordes históricos [...] e da interrupção de quatro anos seguidos de prejuízos", escreveu.

Leia também: Após mudanças em SP, Petrobras anuncia fechamento de escritórios no exterior

Também nesta semana, a Petrobras anunciou que irá fechar escritórios no exterior, além de desocupar sete andares do prédio ocupado pela empresa na Avenida Paulista, em São Paulo, que é o mais caro de todos, segundo comunicado. A estatal estuda ainda realizar um Programa de Desligamento Voluntário (PDV) e um Programa de Desligamento por Acordo Individual para reduzir custos na unidade paulistana.