Tamanho do texto

Marca pediu para não ser citada como sinônimo de tipo de caderno em texto; na internet, atitude da empresa em relação ao site foi considerada arrogante

Após e-mail enviado pelo Moleskine, responsáveis pelo blog resolveram editar texto e remover a citação à marca
shutterstock
Após e-mail enviado pelo Moleskine, responsáveis pelo blog resolveram editar texto e remover a citação à marca

A marca de cadernos Moleskine se envolveu em uma polêmica nas redes sociais depois de pedir para não ser citada no texto divulgado na terça-feira (20) no blog  Deu Ruim . Na publicação, o autor incluiu a seguinte frase: "Percebo que linhas ficaram em branco nesse papel de caderno moleskine que ganhei de aniversário no ano passado". Apesar de não conter críticas à marca, o texto foi modificado após a empresa enviar uma mensagem ao site.

Leia também: Polícia britânica pede fim de chamados por causa da falta de frango no KFC

No comunicado, a responsável pela área de comunicação da Moleskine no Brasil afirma que a marca não pode ser confundida como categoria de produto, já que seu portfólio abrange outros itens. "Pedimos que as pessoas chamem o produto do que realmente é: caderno, caderneta... mas não pelo nome da marca, uma vez que é um nome registrado internacionalmente", completa

Leia também: Nascidos em março e abril podem sacar abono salarial a partir desta quinta

O caso foi divulgado nas redes sociais por Marina Barbieri, uma das idealizadoras do blog. "Quanta arrogância da Moleskine! Confesso que peguei ranço, viu? Mas agora farei questão de comprar caderno, caderneta, agenda, e nunca mais Moleskine. Porque marca arrogante eu não faço a menor questão de ter", publicou.

A mensagem enviada ao site gerou uma discussão sobre como empresas devem se relacionar com seus clientes na internet. Até a publicação desta nota, a empresa estava entre os assuntos mais comentados da rede social e já havia sido citada em mais de 3,3 mil tuítes. Boa parte deles criticava a postura da marca. Confira alguns comentários de usuários no Twitter:





Leia também: Conheça o Petro, o "bitcoin da Venezuela" que arrecadou 753 milhões de dólares

Algumas horas depois, a marca divulgou um posicionamento sobre o ocorrido por meio de um comentário na página do blog. "Pessoal, erramos. Enviamos à Marina um e-mail usado para fins de proteção de marca para casos de uso comercial. A gente fica contente quando recebemos textos de nossos clientes citando a Moleskine. Já entramos em contato com a Marina para nos desculpar pelo ocorrido e gostaríamos de estender no nosso pedido de desculpas a todos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.