undefined
iStock
Tentar se mostrar para os amigos está entre as piores atitudes da Geração Y


Os jovens profissionais têm costumes característicos de sua geração no momento de lidar com seu dinheiro – sendo alguns deles totalmente prejudiciais à saúde financeira. O "Business Insider" fez uma lista com os piores hábitos da Geração Y (aqueles que nasceram entre os anos 1980 e 1990) e explicou como consertá-los. Confira: 

1) Gastar desnecessariamente a curto prazo

Conforme os ganhos aumentam, crescem também os gastos. Portanto, se você é consumista, fica difícil guardar dinheiro para situações futuras e planejar compras maiores, como a de uma casa ou de um carro. 

Como melhorar: moderação é a chave. Não há problema em gastar ocasionalmente com coisas que não são consideradas prioridade, mas se estes gastos forem frequentes, você ficará sempre com a carteira vazia. O ideal é sempre procurar por alternativas mais baratas aos gastos diários, como andar de metrô ao invés de táxi e levar o almoço de casa. 

2) Usar cartão de crédito em todas as despesas diárias

Uma pesquisa realizada pelo "American Institute of Certified Public Accountants" mostrou que quase metade dos integrantes da Geração Y utilizam o cartão de crédito para despesas diárias, como alimentação ou até mesmo o pagamento de contas. Isso nem sempre será um problema, mas você pode acabar acumulando dívidas por não ter dinheiro para pagar as contas do cartão.

Como melhorar:  se você não for capaz de arcar com seus gastos necessários sem utilizar um cartão de crédito, significa que deve ser o momento de repensar seu orçamento. Converse com pessoas que têm as contas em dia para saber como elas se organizam. Existem também aplicativos para smartphones que ajudam a monitorar seus gastos. 

3) Não saber para onde vai seu dinheiro

Pode não parecer, mas até mesmo os pequenos gastos pesam no orçamento ao final do mês. Se você estiver direcionando seu ganhos para isso, despesas diárias acabam se tornando torres de dinheiro sem que você perceba.

Como melhorar:  Lembre sempre de tudo que você gastou durante o dia. Tente fazer uma planilha em seu computador ou utilizar um aplicativo para controlar os gastos. Saber para onde seu dinheiro está indo faz com que você perceba quanto do seu salário é perdido com despesas pequenas e seja capaz de cortar gastos. 

4) Esperar até "ter mais dinheiro" para investir

Um relatório da "UBS Invester Watch" aponta que os jovens que, hoje em dia, estão na casa dos 20 anos, fazem parte da geração mais conservadora financeiramente desde a Grande Depressão. Apenas 28% dos integrantes da Geração Y veem o investimento a longo prazo como um caminho para o sucesso. Uma pesquisa feita pelo site americano "Bankrate" mostra que 13% deles escolheram o mercado de ações como a melhor forma de investir, enquanto 39% acreditam que guardar dinheiro vivo seja a melhor opção. 

O problema na estratégia de investimento escolhida pela maior parte dos jovens é que, juntando dinheiro, ele não está trabalhando para você. Investir pode ser assustador, mas os melhores investidores, em muitos casos, colocam seu dinheiro no mercado e o deixam sozinho. 

Como melhorar:  começar procurando por fundos de índice de baixo custo é uma boa opção, mas não esqueça de ficar sempre atento e pesquisar muito sobre o investimento antes de mergulhar. 

5) Tentar bater o mercado

Enquanto a maior parte dos jovens não faz investimentos, aqueles que fazem costumam ser um pouco agressivos. Dados coletados no aplicativo "Openfolio" mostram que seus usuários com menos de 25 anos são os que correm os maiores riscos financeiros, mas têm retorno até três vezes mais lento do que os mais velhos, que não estão arriscando tanto. Investidores jovens costumam comprar ações das "empresas favoritas" para tentar ganhar o mais rápido possível.

Como melhorar:  comece a pensar em investimento a longo prazo, e não em ficar rico rapidamente. O investidor Warren Buffet diz que "é fácil começar a fazer um bom trabalho lentamente, mas não é fácil enriquecer rapidamente". 

6) Pensar que você é invencível 

É importante sempre se planejar para o pior, como uma emergência que pode virar sua vida de cabeça para baixo instantaneamente. Por isso, não acredite que você é invencível.

Como melhorar: garantir o máximo de segurança possível é a atitude ideal. Procure ter um plano de saúde e um seguro automotivo, por exemplo. Ter saúde é um dos pontos principais para que os jovens possam iniciar bem suas carreiras.

7) Contar muito com o apoio financeiro dos pais

Mais da metade dos jovens entre 18 e 25 anos contam com algum tipo de suporte financeiro de sua família, segundo pesquisa realizada pelo "Bank of America". Além disso, 20% dos que têm entre 26 e 34 anos continuam sendo ajudados. 

Como melhorar:  agora que você é adulto, é hora de lidar com suas contas como um. Encontrar um emprego e manter uma renda é o primeiro passo necessário, mas, assim que você tiver um salário fixo, existem estratégias básicas que devem ser utilizadas na construção de sua própria riqueza. 

8) Tentar se mostrar para os amigos

Muitos dos jovens escolhem onde morar, o que vestir, o que comer e o que comprar de acordo com o que seus amigos fazem. Uma pesquisa feita pelo "American Institute of Certified Public Accountants" mostra que 78% dos que têm entre 25 e 34 anos usam os hábitos financeiros de seus amigos para determinar os seus próprios hábitos. 

Como melhorar:  fique longe de amigos que te pressionam para gastar muito dinheiro. Não é porque seus amigos podem morar no bairro mais caro da cidade que você também possa. Além disso, pesquisas mostram que, se você e um amigo recusarem uma compra que você não pode pagar, a relação de vocês será fortalecida. 

9) Não estudar conceitos financeiros

Um estudo feito pelo grupo "FINRA" mostrou que apenas 24% dos mais velhos da Geração Y conseguem acertar 4 ou 5 perguntas de uma lista com cinco questões sobre finanças. Quando se trata daqueles que têm entre 18 e 26 anos, o percentual é reduzido para 18%.

Como melhorar:  utilize a grande quantidade de recursos financeiros para entender melhor o controle do seu dinheiro. Tenha certeza de que conhece os conceitos básicos e sempre confira sites e aplicativos sobre finanças pessoais. 

10) Procurar sempre o mais barato

A ideia de economizar dinheiro comprando produtos de menor qualidade é tentadora, mas, em muitos casos, pode acabar custando mais a longo prazo. É importante estar por dentro de promoções e descontos, mas também é necessário saber quando se está comprando algo que custa menos simplesmente por não atender aos requisitos ideais do produto. 

Como melhorar:  ao atingir os 20 anos, é hora de começar a fazer compras pelo valor. Há diversos itens diários para investir que podem salvar dinheiro ao final do mês, desde que cumpram suas funções e tenham boa durabilidade. Ao invés de tomar café na rua todos os dias, você pode comprar uma boa cafeteira, por exemplo. 

Veja também:

20 profissões de equilíbrio entre carreira e vida pessoal


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários