Vendas de veículos novos caiu14,5% nos primeiros seis meses de 2022 e devem crescer somente 1% até o fim do ano, na comparação com 2021
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Vendas de veículos novos caiu14,5% nos primeiros seis meses de 2022 e devem crescer somente 1% até o fim do ano, na comparação com 2021

A produção de veículos no Brasil recuou 5%, no primeiro semestre deste ano, segundo a associação que representa as montadoras, Anfavea. Esse desempenho mais fraco levou a entidade a baixar de 9,4% para 4,1% a sua projeção de aumento no volume de unidades a ser despejado pelas linhas de montagem neste ano, em comparação a 2021. Para 2022, espera-se agora uma produção nacional de 2.340 veículos, em vez das 2.460 unidades previstas em janeiro.

Na Anfavea foi mais severa quanto à revisão das projeções de vendas domésticas. Em vez dos 2,3 mihões de veículos, que representariam um crescimento de 8,5%, o setor espera agora que o mercado local consuma 2,14 milhões de unidades, apenas 1% mais que no ano passado.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Nos primeiros seis meses deste ano, foram licenciados 918 mil automóveis e veículos comerciais leves, além de caminhões e ônibus. O desempenho foi 14,5% inferior ao registrado no mesmo período de 2021.

A redução na produção se deveu a fatores que se sucederam às estimativas entregues na abertura de 2022 pela Anfavea, como a crise de oferta de componentes, especialmente semicondutores, desencadeada pelo nó na logística global provocado pela pandemia, em seguida agravado pela guerra na Ucrânia.

Em junho, porém, a produção de veículos avançou 21,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O repique é um sinal de normalização no abastecimento de peças, segundo a entidade que representa o setor.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários