Airbnb anunciou a proibição permanente de festas em imóveis anunciados em sua plataforma
Luciano Rodrigues
Airbnb anunciou a proibição permanente de festas em imóveis anunciados em sua plataforma

Depois da suspensão de festas visando "a segurança e o bem-estar de anfitriões, hóspedes e da comunidade" em 2020, a plataforma Airbnb — serviço online que permite que pessoas anunciem ou aluguem imóveis e acomodações — anunciou nesta terça-feira a proibição permanente desses eventos. No mesmo comunicado, também informou que retirou a limitação de 16 hóspedes, instaurada como medida de proteção à Covid-19.

Adotada inicialmente para conter o avanço do coronavírus, a proibição de festas se refletiu nas vizinhanças. De acordo com o Airbnb, desde que foi implementada mundialmente em agosto de 2020, a restrição aos eventos, houve uma queda de 44% na taxa de denúncias sobre perturbações.

Em agosto de 2020, visando o "melhor interesse da saúde pública", num momento em que o mundo vivia com altos números de casos de Covid-19, a plataforma também decidiu limitar globalmente o número de hóspedes nas acomodações anunciadas em seu site: seriam 16.
A partir desta terça-feira, essa limitação acabou, segundo a plataforma, após reuniões com anfitriões.

À época, o anúncio citou o seguinte: "Alguns optaram por levar o comportamento de bar e clube para casas, às vezes alugadas por meio de nossa plataforma. Achamos que tal conduta é incrivelmente irresponsável – não queremos esse tipo de negócio, e qualquer pessoa envolvida ou permitindo esse comportamento não pertence à nossa plataforma", argumentava o Airbnb em comunicado.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários