Wallace Landim, Chorão, líder caminhoneiro
Reprodução/Facebook
Wallace Landim, Chorão, líder caminhoneiro

Wallace Landim, o "Chorão", presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (ABRAVA) criticou nesta quarta-feira (22) o auxílio diesel de R$ 400 , pensado pelo governo como solução para amenizar a crise com a categoria. Segundo ele, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira , "passa vergonha" ao propor a medida, que poderia ter sido evitada ao questionar qualquer caminhoneiro. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

"Voucher caminhoneiro volta novamente essa discussão pelo presidente da Casa, Arthur Lira, de R$ 400 para a categoria... Eu quero perguntar para o Lira se ele não tem um amigo caminhoneiro no estado dele para fazer essa pergunta e não passar essa vergonha", declarou Chorão, completando: "Caminhoneiro não precisa de esmola e sim de dignidade". 

Ele voltou a pedir o fim da política de preços em paridade internacional , adotada pela Petrobras em 2016, e criticou o presidente Jair Bolsonaro: "Está totalmente perdido". 

"Bolsonaro lançou a MP 1117 (que altera a tabela do frete), tivemos o aumento de 14,25% no diesel , sangrando a nossa categoria e o povo brasileiro e não tem nem a fiscalização da lei que conquistamos e nem uma transparência do governo federal e também da Petrobras referente a um possível desabastecimento do diesel no país". 

"Presidente, tenha coragem, responsabilidade. Se precisar de uma caneta BIC eu compro uma pro senhor", finalizou o líder da greve de 2018. 

Vídeo:



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários