Após saída do McDonald's da Rússia, novo dono da marca no país quer expandir rede
shutterstock
Após saída do McDonald's da Rússia, novo dono da marca no país quer expandir rede

Depois da saída do McDonald's da Rússia, oficializada pela rede de fast food no último dia 16 em retaliação à invasão à Ucrânia, o novo dono da marca no país, Alexander Govor, quer expandir o negócio de cerca de 850 para 1.000 restaurantes nos próximos anos.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

O McDonald's já havia anunciado o fechamento de suas quase 850 lanchonetes na Rússia e a suspensão de todas as suas operações no país, em março, logo após o início da guerra.

No mês passado, a empresa vendeu seus negócios em território russo para Gover, encerrando mais de três décadas de história.

O movimento seguiu os passos de diversas multinacionais que decidiram se distanciar de Moscou após o ataque das tropas de Vladimir Putin ao país vizinho.

Alexander Govor fez sua fortuna no ramo de carvão. Ele já era dono de 25 restaurantes da rede McDonald's na Sibéria.

"Agora são 840 restaurantes prontos para recomeçar. Mais sete estabelecimentos foram registrados, mas não colocados em operação na região de Moscou, e alguns mais distantes, na Rússia central. Cerca de mais 20 restaurantes podem ser comissionados até o final de 2022. Meu plano global é aumentar a rede para 1.000 restaurantes no país nos próximos anos", afirmou Alexander Govor à Forbes Rússia.

O empresário disse ter recebido apoio do governo russo e que a empresa já foi incluída na lista de organizações de base da economia russa.

A expectativa é reabrir seu primeiro restaurante, com um novo nome, no próximo dia 12, quando se comemora o Dia da Rússia. O local escolhido é a Praça Pushkin, onde o McDonald's lançou sua primeira loja no país em 1990, tornando-se um símbolo do florescimento do capitalismo americano, enquanto a União Soviética entrava em colapso.

Govor também garantiu que continua pagando o salário de todos os funcionários dos restaurantes que ainda não abriram. Segundo ele, são 51 mil funcionários apenas no McDonald's – sem contar as franquias.

O empresário russo se recusou a dizer à Forbes quanto pagou pela marca.

De acordo com o serviço antimonopólio da Rússia, que aprovou a aquisição, o McDonald's mantém o direito de comprar seus restaurantes russos de volta em 15 anos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários