Câmara aprova MP que prorroga incentivos a indústria química e mantém benefício à produção de fertilizantes
Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Câmara aprova MP que prorroga incentivos a indústria química e mantém benefício à produção de fertilizantes

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (31), a medida provisória (MP) que prorroga a manutenção de incentivos fiscais para as indústrias químicas e petroquímicas até 2027, no âmbito do Regime Especial da Indústria Química (Reiq). O texto já havia sido aprovado na Casa em 17 de maio, mas voltou à pauta após alterações feitas no Senado para viabilizar a indústria de fertilizantes, única mudança acatada. O projeto segue para a sanção presidencial.

O prazo para aprovação da MP ficou apertado – ela perderia a validade nesta quarta-feira. O relator na Câmara, deputado Alex Manente (Cidadania-SP), rejeitou todas as alterações feitas pelo Senado, com exceção de uma alteração que beneficia os fabricantes de fertilizantes.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

O senador Eduardo Braga (MDB-AM) inseriu modificações para viabilizar a indústria de fertilizantes em Minas Gerais, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul. Esse dispositivo reduz alíquotas para tributos federais (Pis/Cofins) mediante compromisso de investimento para investir e ampliar a capacidade instalada. Os deputados mantiveram essa mudança.

No Reiq, há uma tributação especial para PIS/Pasep, Cofins, Contribuição para o PIS/Pasep-Importação e da Cofins-Importação incidentes sobre a nafta e outros produtos destinados a centrais petroquímicas.

Originalmente, o governo propôs o fim imediato do incentivo, mas os deputados construíram uma alternativa, com transição até 2027 e extinção dos benefícios a partir de 2028. O Senado tinha reduzido o número de meses em 2022 nos quais as empresas que fazem parte do Reiq pagarão alíquota cheia de tributos federais, mas os deputados reverteram essa mudança no texto final.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários