Caio Paes Andrade, novo presidente da Petrobras, substituirá José Mauro Coelho, que chefiou estatal por 40 dias
Reprodução
Caio Paes Andrade, novo presidente da Petrobras, substituirá José Mauro Coelho, que chefiou estatal por 40 dias

O novo presidente da Petrobras, Caio Paes de Andrade, é homem de confiança do ministro da Economia, Paulo Guedes, e assume a presidência da estatal após a troca no comando do Ministério de Minas e Energia, que agora tem Adolfo Sachsida à frente e com carta branca do presidente Jair Bolsonaro.

Ele será o quarto executivo a comandar a estatal em menos de quatro anos do governo Bolsonaro, que, incomodado com o impacto dos preços dos combustíveis em sua popularidade, troca o comando da estatal pela terceira vez.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Além de ser um homem da confiança de Guedes, que já tinha tentado emplacar seu nome para o comando da estatal antes, Paes de Andrade também é do círculo mais próximo a Sachsida. Os dois trabalharam juntos no Ministério da Economia.

Essa é mais uma vantagem de Paes de Andrade em relação a José Mauro Coelho, seu antecessor: apesar de ter atuado no Ministério de Minas e Energia durante um período no qual Sachsida estava na Economia, eles não tinham proximidade.

A avaliação de interlocutores da Economia é de que Paes de Andrade terá papel importante na condução do processo de desestatização da Petrobras junto de Sachsida. Os estudos para a privatização da empresa foram solicitados ao conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

A indicação de Paes de Andrade vem em uma momento decisivo, na avaliação de Rubem Novaes, que foi presidente do Banco do Brasil, hoje é conselheiro do Paulo Guedes, de quem é amigo pessoal. Também tem uma relação próxima ao ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, desde a transição do governo.

"O futuro presidente da Petrobras terá que demonstrar que a empresa não é insensível ao drama da população, mas tem um limite na possibilidade de desabastecimento do diesel e da gasolina. É um equilíbrio extremamente delicado", afirma.

Segundo relatos, Novaes tem falado com os dois ministros sobre a situação da Petrobras.

Paes de Andrade é formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista, pós-graduado em Administração e Gestão pela Harvard University e Mestre em Administração de Empresas pela Duke University.

No Ministério da Economia, atuava como secretário de desburocratização, onde tocou pautas como a reforma administrativa, que empacou no Congresso. Inexperiente no setor de energia, seu nome ganhou impulso pelo trabalho feito na implementação da plataforma gov.br, considerada uma revolução digital.

O Ministério de Minas e Energia (MME) diz que o novo presidente da Petrobras reúne as qualificações necessárias para liderar a empresa neste momento.

"O indicado reúne todos as qualificações para liderar a Companhia a superar os desafios que a presente conjuntura impõe, incrementando o seu capital reputacional, promovendo o continuo aprimoramento administrativo e o crescente desempenho da Empresa, sem descuidar das responsabilidades de governança, ambiental e, especialmente, social da Petrobras", exaltou a pasta.

“Por fim, o Governo renova o seu compromisso de respeito a governança da Empresa, mantendo a observância dos preceitos normativos e legais que regem a Petrobras”, finaliza a nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários