Renault cede ativos para governo da Rússia
Divulgação
Renault cede ativos para governo da Rússia

 A montadora francesa Renault entregou suas atividades na Rússia para o governo de Vladimir Putin, na primeira grande nacionalização promovida pelo Kremlin após o início da invasão à Ucrânia.

"Foram assinados contratos para transferir os ativos russos do Grupo Renault para a Federação Russa", diz um comunicado divulgado nesta segunda-feira (16) pelo Ministério da Indústria e do Comércio de Moscou.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

A montadora francesa controlava quase 68% da AvtoVAZ, maior fabricante de carros da Rússia e dona da marca Lada, mas estava sob pressão para sair do mercado russo por causa da guerra na Ucrânia.

A Renault tinha participação na AvtoVAZ desde 2008, mas poderá recomprar a fatia na empresa russa em até seis anos. O acordo também inclui a fábrica da companhia francesa em Moscou, que produzia modelos da Renault e da Nissan.

"Tomamos hoje uma decisão difícil, mas necessária", disse o CEO da montadora, Luca de Meo, acrescentando que a cessão dos ativos para a Rússia é uma "escolha responsável" em relação a seus 45 mil funcionários no país.

Segundo o prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, a fábrica na cidade retomará suas atividades com a produção de carros da antiga marca soviética Moskvitch. "Não podemos permitir que milhares de trabalhadores fiquem sem emprego", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários