Ações do Twitter sobem quase 6% após Conselho aprovar compra por Musk
Ana Marques
Ações do Twitter sobem quase 6% após Conselho aprovar compra por Musk

As ações do Twitter, negociadas em Nasdaq, tinham forte alta na tarde desta segunda-feira (25) após  a empresa aceitar a proposta de compra feita por Elon Musk, fundador da Tesla e homem mais rico do mundo.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Por volta de 16h, no horário de Brasília, os papeis subiam 5,52%, negociados a US$ 51,63. As ações da Tesla caíam 2,17%, cotadas a US$ 21,84.

A oferta feita por Musk aos acionistas prevê o pagamento de US$ 54,20 por ações, o que avalia a plataforma em US$ 44 bilhões, um preço 38% acima do valor em Bolsa da empresa em 1º de abril, antes da proposta do bilionário.

As ações do Twitter já apresentavam alta desde o início do pregão em meio aos rumores de uma possível compra. No domingo, o jornal Wall Street Journal já havia noticiado  uma reunião entre Musk e executivos da rede social.

Leia Também

Musk já declarou ser contra qualquer tipo de marcação de conteúdo indevido ou de suspensão de publicações, sob o argumento de que defende a liberdade de expressão.

A oferta hostil — ou seja, não solicitada nem comunicada previamente aos acionistas — de Musk pelo Twitter a princípio foi rechaçada pelos executivos da rede social. A empresa chegou a adotar um mecanismo, conhecido como 'poison pill' (ou pílula do veneno, numa tradução livre) para dificultar sua compra.

Por esse mecanismo, caso houvesse compra de 15% ou mais das ações do Twitter no mercado, sem aprovação prévia do Conselho de Administração da companhia, a parte que assumisse o controle da empresa pagaria um valor extra aos acionistas atuais.

O clima nas negociações mudou no último fim de semana, após Musk ter conseguido um financiamento de US$ 46 bilhões para viabilizar sua oferta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários