Com alta da carne, produção de ovos, frangos e suínos bate recorde
Wikimedia Commons
Com alta da carne, produção de ovos, frangos e suínos bate recorde

Em meio a uma forte alta nos preços das carnes, a produção de ovos de galinhas bateu recorde em 2021: 3,98 bilhões de dúzias, maior patamar histórico. O abate de frangos e de suínos também cresceu, alcançando máximas.

Por sua vez, o abate de cabeças de boi caiu 7,8%, informou na manhã desta terça-feira (15) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), para 27,54 milhões.  

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

No caso dos frangos, foram abatidas 6,18 bilhões de aves, alta de 2,8%. E, nos suínos, a alta foi ainda maior, de 7,3%, para 52,97 milhões. Em ambos os casos, os números são recorde na série histórica do IBGE.  

Leia Também

No ano passado, os preços das carnes em geral subiram mais de 10%. Os cortes de primeira tiveram alta ainda maiores: a picanha ficou 17,36% mais cara. 

Já a carne de porco teve redução de preço, de 4,65%. O frango subiu quase 20%, e o preço do ovo teve alta de 13,24%, mas ambos seguem sendo uma opção de proteína mais barata do que a carne de boi.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários