Brasileiros cruzam fronteira para abastecer
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Brasileiros cruzam fronteira para abastecer

Após o reajuste dos preços de combustível na refinaria anunciado na última quinta-feira, brasileiros de cidades próximas às fronteiras argentinas optaram por encher os tanques no país vizinho. O movimento em postos de gasolina de Puerto Iguazú, Paso de los Libres e Santo Tomé têm crescido a ponto de haver limite de litros para  venda a brasileiros.

Carlos Obregón é proprietário de um posto de gasolina na cidade de Paso de los Libres, separada por uma ponte do município gaúcho de Uruguaiana, onde a gasolina custa 107 pesos (R$ 5,01).

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

De acordo com o comerciante, a busca pelo combustível argentino começou antes mesmo do aumento do valor nas refinarias. A demanda chegou a zerar o estoque do posto.

 "Tivemos dias que ficamos sem combustível, sim. Estamos buscando aumentar o armazenamento para que isso não aconteça mais. O lucro cresceu em torno de 60% nessas últimas semanas", calcula Obregón.

Para aumentar o interesse dos gaúchos no combustível argentino, Obregón conta que há a possibilidade de pagamento em reais e em cartões brasileiros. Ele já planeja investir em propaganda aqui no Brasil.

Em um posto de Santo Tomé foi preciso estabelecer uma cota máxima de litros de combustível para brasileiros para não faltar para os argentino. Os preços na cidade estão mais altos: 150 pesos argentinos, o equivalente a R$ 7,00.

Leia Também

Aumentos na Argentina

Não foi só no Brasil que o preço do combustível aumentou. Nesta segunda-feira, a petroleira estatal YPF elevou os preços da gasolina e do diesel pela segunda vez na Argentina este ano, com média de 9,5% para a gasolina e 11% para a gasolina premium em todo o país.

Após esse aumento, o litro da gasolina supera os 100 pesos argentinos (R$ 4,69) em 19 das 24 capitais do país e em Buenos Aires.

Misiones, o estado em que se encontra a cidade de Puerto Iguazú, que faz fronteira com Foz do Iguaçu, Paraná, é o que registra a gasolina mais cara, por volta dos 145 pesos (R$ 6,80). O aumento pode tornar a gasolina argentina menos atraente para os brasileiros, pois o valor por litro vai se aproximar ao preço médio cobrado nos postos gaúchos

Um levantamento do jornal Todo Noticias mostrou que o preço da gasolina é maior ao Norte da Argentina, especialmente nas cidades que fazem fronteira com o Brasil, Paraguai e Uruguai.

Neste sábado, a maioria dos postos de gasolina de Puerto Iguazú tinha fila de carros de brasileiros. Segundo o jornal El Territorio, quatro deles terminaram o dia com as bombas vazias, diante do aumento de demanda.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários