Vladimir Putin
Felipe Moreno
Vladimir Putin

O governo russo assinou nesta segunda-feira (14) um decreto que proíbe as exportações de açúcar branco e bruto até 31 de agosto e de trigo, centeio, cevada e milho para estados vizinhos da União Econômica da Eurásia (UEE) até 30 de junho.

A decisão foi anunciada em um comunicado assinado pelo primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, divulgado pela imprensa internacional. Entre os países que fazem parte da UEE estão: Armênia, Belarus, Cazaquistão, Quirguistão.

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

O Ministério da Agricultura de Moscou relatou à agência Interfax que a proibição deve entrar em vigor nesta terça-feira (15).

Mais cedo, a vice-primeira-ministra russa, Victoria Abramchenko, já havia antecipado no Telegram que o governo de Vladimir Putin estava disposto a proibir a exportação de grãos e açúcar para manter a estabilidade do mercado interno.

Leia Também

Abramchenko chegou a enfatizar que havia aprovado "os atos introduzidos pelo Ministério da Indústria e Comércio para proibir a exportação de açúcar branco e bruto da Federação Russa até 31 de agosto, bem como a de trigo, centeio, cevada e milho até o próximo dia 30 de junho".

Na semana passada, a Rússia anunciou a proibição de exportação de uma série de produtos e equipamentos de origem estrangeira, como retaliação às sanções ocidentais impostas ao país por conta da invasão na Ucrânia. A medida engloba mais de 200 bens previamente importados do exterior.

Além disso, o Kremlin chegou até a ameaçar cortar o abastecimento de gás natural para a Europa, mas ainda não tomou nenhuma decisão nesse sentido. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários