Putin responde aos Estados Unidos e proíbe exportação de matérias-primas
Reprodução / TV Globo
Putin responde aos Estados Unidos e proíbe exportação de matérias-primas

O presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto proibindo a exportação de matérias-primas, em resposta a interrupção da compra de petróleo da Rússia anunciado pelos Estados Unidos nesta terça-feira (8). A lista de matérias deverá ser divulgado em dois dias.

Segundo o governo russo, a medida visa "garantir a segurança da Federação Russa". O decreto estabelece que alguns produtos estão proibidos de serem exportados, enquanto outros apenas limitados.

Horas antes, o presidente dos EUA, Joe Biden, declarou que o país não irá mais comprar petróleo russo. A sanção é uma resposta aos ataques do exército de Putin à Ucrânia.

A decisão deverá impactar fortemente a Rússia, responsável pela exportação de 7% de todo petróleo distribuído no mundo. Só os Estados Unidos compram 20 milhões de barris de petróleo por mês dos russos.

Leia Também

Quer ficar bem informado sobre tudo que acontece na economia do Brasil e do Mundo? Acompanhe o  canal do Brasil Econômico no Telegram

A sanção deve atingir o Brasil. Os combustíveis consideram a volatilidade dos combustíveis no mercado internacional. A Petrobras até cogita em congelar os preços, mas há preocupação de desabastecimento.

O valor do barril de petróleo atingiu US$ 130 nesta terça-feira, após a decisão de Biden. O preço, no entanto, deverá atingir os US$ 200 a medida em que outros países seguirem as sanções norte-americanas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários