Trabalhador vistoriando tanque de combustível da Petrobras
Felipe Moreno
Trabalhador vistoriando tanque de combustível da Petrobras

A Petrobras registrou no ano passado um lucro líquido de R$ 106,668 bilhões. É o maior de sua história e superior ao ganho de R$ 7,10  bilhões obtido no ano passado.

Especialistas projetavam um lucro em torno de R$ 100 bilhões no ano passado. Segundo analistas, o ganho foi influenciado pelo aumento do preço do petróleo no mercado internacional, corte de custos e aumento da vendas de combustíveis.

Em carta aos acionistas, o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, disse que a empresa "gerou resultados consistentes, mostrando que uma empresa saudável e comprometida com a sociedade é capaz de crescer, investir, gerar empregos, pagar tributos e retornar dinheiro aos seus acionistas, contribuindo efetivamente para o desenvolvimento do país".

A empresa reforçou seu caixa com venda de ativos de US$ 4,8 bilhões em 2021, incluindo a conclusão da venda da RLAM, que representa cerca de 13% da capacidade de refino do Brasil, pelo valor de US$ 1,8 bilhão, e conclusão da oferta das ações da Petrobras Distribuidora no valor de US$ 2,2 bilhões.

Em 2021, a Petrobras vendeu 409 mil barris de gasolina por dia, alta de 19,1%. As vendas de diesel alcançaram 801 mil barris por dia, avanço de 16,7%. A venda de óleo combustível saltou 51% e a de gás natural aumentou 25%, sob impacto de maior uso de usinas termelétricas no país por causa da crise hídrica.

"O superlucro da Petrobras reflete o aumento das vendas de derivados no mercado interno e pela pujante elevação dos preços de derivados no mercado interno, os quais acompanhara a política de preços de paridade de importação (PPI) da companhia", disse o pesquisador do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep), Mahatma dos Santos.

Leia Também

Quer ficar bem informado sobre tudo que acontece na economia do Brasil e do Mundo? Acompanhe o  canal do Brasil Econômico no Telegram

Rafael Chacur, sócio e analista da SFA Investimentos, destacou o aumento no preço do petróleo:

"Um dos fatores principais para puxar a receita da companhia é o avanço no preço do Brent, que permaneceu acima de US$ 80 o barril na maior parte do quarto trimestre de 2021", disse Chacur.

A estatal registrou em 2021 uma produção de 2,77 milhões de barris de óleo equivalentes diários. Foi uma queda de 2,2%   em comparação com o ano anterior. 

Apesar do lucro recorde, Chacur lista desafios para a estatal.

"A Petrobras reportou uma produção mais baixa, impactada por paradas de manutenção. Creio que o principal desafio para 2022 seja manter sua estratégia de desinvestimento, tendo em visto a aproximação do cenário eleitoral", afirmou Chacur. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários