José Arnaldo de Amorim, trabalhador morto em refinaria da Petrobras
Reprodução Sindipetro Caxias
José Arnaldo de Amorim, trabalhador morto em refinaria da Petrobras

Manifestantes convocados pelo Sindipetro Caxias (Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias) fecharam a BR-040 em protesto pela morte de José Arnaldo de Amorim, que ocorreu neste sábado (19) na Reduc (Refinaria Duque de Caxias). Ele era caldeireiro e empregado da C3 Engenharia.

A rodovia foi interditada por volta das 8h da manhã na altura do km 113, informa a Polícia Rodoviária Federal. A manifestação contou com cerca de 60 pessoas, como mostra o vídeo no final da matéria. 

No momento do acidente estava confinado e, de acordo com a Petrobras, morreu durante "atividade de manutenção no interior de um equipamento" da Reduc.

"O colaborador recebeu atendimento médico imediatamente no local e foi levado para atendimento externo, mas, infelizmente, não resistiu", disse a petroleira em nota à imprensa.

"A companhia acompanhará o caso junto à empresa contratada e formou uma comissão para investigação que permita esclarecer as circunstâncias da ocorrência. As autoridades competentes foram comunicadas", acrescentou.

Veja o vídeo


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários