Reprodução Twitter
"Economia voltou em V", diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira (21) que o Brasil crescerá 1,5% em 2022, diferente da previsão do mercado, que estima 0,3% de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) esse ano. “Eles vão errar outra vez. Eu não tenho a menor dúvida”, declarou durante entrevista ao programa Direto Ao Ponto, da Jovem Pan News..

O ministro aproveitou para criticar previsões de órgãos internacionais: “Toda hora fazem previsões em que subestimam o Brasil e superestimam o que acontece com eles. Na verdade, nós vacinamos mais do que eles. Nós crescemos mais do que a média. Esse ano vai acontecer a mesma coisa”, afirmou.

“Nós podíamos estar saindo a um crescimento de 6,5%. Só que nós aproveitamos a recuperação forte da economia, nós atenuamos os estímulos fiscais e monetários para que a gente possa crescer de uma forma mais sustentável.”

Reajuste

Ministro disse também que se o presidente Jair Bolsonaro for reeleito, o reajuste para servidores federais será uma das primeiras medidas a serem tomadas em 2023. Guedes, no entanto, avalia que conceder o aumento em ano de eleições pode esbarrar na Lei Eleitoral. 

Leia Também

Na avaliação de Guedes, a gestão bolsonarista deve continuar no poder. “O que nós temos que fazer é mais do que estamos fazendo, e ir aperfeiçoando.”

Guedes deu esperança aos aprovados em concursos para cargos no funcionalismo, dizendo que podem ser chamados ao longo do ano. “Os concursos serão atendidos parcimoniosamente”.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia.

O ministro voltou a defender a ideia de liberar o dinheiro obtido com privatizações aos mais vulneráveis. 

“Isso pode ser parte de uma candidatura eleitoral, dizendo o seguinte: sabe aquilo que nós queríamos privatizar e foi muito difícil? Se nós ganharmos essa eleição, não vamos só privatizar como vamos dar ao povo o que é do povo -em vez de aparelhar essas empresas e desviar recursos”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários