Paulo Guedes, ministro da Economia
Washington Costa/ASCOM ME
Paulo Guedes, ministro da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a democracia brasileira é barulhenta, mas exaltou os feitos do governo em participação virtual na primeira reunião de Ministros de Finanças e Governadores de Bancos Centrais do G20 em 2022, sob a presidência da Indonésia, nesta quinta-feira (17).

"A democracia do Brasil é barulhenta, todos nós podemos concordar com isso, mas esse governo alcançou resultados que, dada a pandemia global, são nada menos do que uma revolução silenciosa", declarou Guedes, em vídeo, durante a sessão sobre Economia Global e Saúde.

Ele ainda destacou que o país implementou um amplo programa de vacinação e que manteve o foco em sustentabilidade fiscal e reformas enquanto enfrentava a crise sanitária, e mencionou ações como o Auxílio Emergencial e o programa de manutenção do emprego e renda (BEm).

"Enquanto lidamos com o vírus, mantivemos nosso foco na sustentabilidade fiscal e nas reformas estruturais necessárias para uma recuperação econômica. Nosso objetivo é transformar o Brasil em uma economia de mercado aberta, sustentável e inclusiva de consumo massivo", disse.

Leia Também

Entre as medidas estruturais, ele mencionou a digitalização de serviços públicos federais, redução de tarifas de importação, aprovação da lei de falências e o marco legal das startups, além da independência do Banco Central.

Guedes voltou a afirmar que o Brasil surpreenderá positivamente e que está atraindo investimento estrangeiro com a aprovação de marcos regulatórios. Ele estima que os investimentos somarão um montante de US$ 150 bilhões para os próximos 10 a 12 anos.

Na frente ambiental, ele mencionou o Programa de Crescimento Verde e reafirmou o compromisso do país com resoluções do Acordo de Paris e as discussões na COP26.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários