Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central


O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto , disse a empresários que a instituição financeira "não faz política fiscal". Nas palavras dele, o que o BC faz é "pegar os números e trabalhar os seus cenários".


"A mensagem que a gente tenta passar é a de que não tem mágica. Está bem claro para qualquer um que for governar este país que não tem mágica", ressaltou em encontro realizado nessa sexta-feira (11), em São Paulo, segundo registros da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.


Na ocasião, Campos também frisou que a situação fiscal do Brasil vai continuar a ser um problema para o próximo presidente da República, "seja ele de direita, de esquerda ou de centro". Para o gestor, o mandatário vai precisar ter uma "visão muito especial" sobre a população mais vulnerável ao mesmo tempo que adota medidas "de uma forma que a sociedade e os agentes econômicos entendam como sustentável".

Leia Também


"Porque você não quer entrar na dinâmica, que nós já vimos no passado, de ignorar o que os preços estão dizendo. No final das contas, injetando dinheiro na economia, a demanda vai gerar oferta – e essa história de demanda gerar oferta não funciona muito bem", acrescentou. 



De acordo com a publicação, essas declarações foram para uma plateia de empresários, que reuniu nomes como André Esteves, do BTG Pactual, Isaac Sidney Ferreira, Tony Volpon e Fábio Ermírio de Moraes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários