Pedidos com tempo de espera de 267 anos? Burger King lança campanha inusitada
shutterstock
Pedidos com tempo de espera de 267 anos? Burger King lança campanha inusitada

Quem fez um pedido pelo aplicativo do Burger King na última semana levou um susto: a previsão para a entrega era de 267,6 anos. Com a campanha, a rede de fast food esperava chamar a atenção para a diferença salarial entre homens e mulheres. Segundo estimativa da Global Gender Gap Report 2021, esse é o mesmo prazo estimado para a equidade de salários entre os gêneros.

A ação conta com nomes como o do jornalista Evaristo Costa, do jogador de vôlei Douglas Souza e dos cantores Rael e Negra Li. Em um vídeo, eles e outros consumidores reagem ao tempo desproporcional indicado pelo app para receber o lanche.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as mulheres recebem até 23% a menos do que os homens no nosso país. E em cargos de liderança, essa diferença é ainda maior. Apenas 34,7% desses cargos na região Sudoeste são ocupados por elas.

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia.

No ranking da Global Gender Gap Report 2021, o Brasil ocupa a 89ª posição quanto se trata de oportunidades econômicas para as profissionais do sexo feminino.

O Burger King diz que 49,59% dos cargos de liderança em seus restaurantes são compostos por mulheres. A empresa também alega ter compromisso ESG (sigla em inglês para “Environmental, Social and Governance”, ou  “Ambiental, Social e Governança”, na tradução livre) para que, até 2025, tenha 50% de representatividade feminina em sua liderança corporativa e em seus restaurantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários