Estouro em barragem deixou centenas de mortos em Brumadinho (MG)
Reprodução: iG Minas Gerais
Estouro em barragem deixou centenas de mortos em Brumadinho (MG)

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Minas Gerais irá julgar nesta quarta-feira (2) um recurso da Vale para evitar o pagamento de R$ 131 milhões para vítimas da tragédia de Brumadinho, em janeiro de 2019. Ao todo, cada trabalhador morto deveria receber R$ 1 milhão.

A empresa responsável pela barragem de rejeitos justifica a assistência prestada aos familiares para evitar o pagamento de indenização. Já o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Extração de Ferro e Metais Básicos de Brumadinho (Metabase Brumadinho) afirma que os danos foram maiores e ressaltam a necessidade da indenização.

A Vale ainda pede que 21 trabalhadores sejam retirados da ação por não fazerem parte do sindicato. Os advogados da empresa ainda querem evitar o pagamento de indenização para funcionários que entraram com ações individuais contra a mineradora.

A Justiça do Trabalho de Minhas Gerais definiu o valor em R$ 1 milhão para cada trabalhador. O Metabase Brumadinho, no entanto, pede o reajuste da indenização para R$ 3 milhões por trabalhador. Os valores seriam destinados aos herdeiros das vítimas.

Além do recurso, o TRT também deverá analisar o pedido do sindicato nesta quarta-feira. Em caso de derrota, a Vale já afirmou que deverá recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários