‘Importação’ de criptomoedas por brasileiros atinge recorde de US$ 6 bilhões em 2021, revela BC
Lorena Amaro
‘Importação’ de criptomoedas por brasileiros atinge recorde de US$ 6 bilhões em 2021, revela BC

Os brasileiros nunca compraram tantas criptomoedas no exterior quanto em 2021. De acordo com o Banco Central (BC), no ano passado, as importações de criptoativos somaram US$ 6 bilhões (R$ 32,41 bilhões, na cotação atual), um recorde.

Trata-se de um aumento de mais de 80% em relação a 2020, quando US$ 3,31 bilhões em criptoativos foram comprados.

Importação de criptomoedas por brasileiros

Conforme explicou a autoridade monetária, a importação dos criptoativos ocorre quando há mudança de propriedade de um não residente no Brasil (vendedor) para um residente (comprador).

"Não há registros aduaneiros para criptomoedas, não incluídas na estatística de comércio exterior de mercadorias. Para inclusão na balança comercial do balanço de pagamentos, as transações com criptoativos são estimadas com base em contratos de câmbio", informou o BC ao G1.

Ainda segundo o BC, a aquisição de criptomoedas no exterior pelos brasileiros contribuiu para o "rombo das contas externas". Isso porque, em 2021, houve um salto de 14,8% nas contas externas em relação a 2020, somando US$ 28,1 bilhões.

O Banco Central passou a incluir dados de criptoativos – além do Bitcoin – em seu balanço com estatísticas do setor externo em 2021.

Leia Também

Segundo a entidade, a inclusão das criptomoedas atende uma recomendação metodológica do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Regulação das criptomoedas e aumento na demanda

Também em 2021, o BC começou a olhar com mais atenção para a regulação das criptomoedas no Brasil.

Após ter dito que a regulamentação dos criptoativos era “irrelevante”, o presidente da entidade, Roberto Campos Neto, informou em agosto que o BC estava dialogando com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre o assunto. Além disso, ele destacou que há demanda por cripto no Brasil:

"Para nós, é mais do que a regulação de criptomoedas. É sobre a regulação do futuro. É sobre regular dados. As finanças passarão a ser sobre dados. Estamos olhando para criptomoedas e falando com a CVM. Reconhecemos que há demanda por criptomoedas", disse Campos Neto na ocasião.

De fato, o valor em criptomoedas "importado" pelos brasileiros em 2021 corrobora a afirmação de Campos Neto sobre a demanda por cripto.

Outro dado que reafirma esse demanda crescente é o que se refere ao volume em Bitcoins negociados em 2021.

De acordo com o site CoinTraderMonitor, os brasileiros movimentaram 409.881,15 BTC no ano passado. Em reais, o valor corresponde a R$ 103,5 bilhões.

O volume representa ainda um crescimento de 417% em relação ao mesmo período de 2020.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários