Petrobras
Felipe Moreno
Petrobras

A Federação Única dos Petroleiros divulgou que há mais de 1.500 casos confirmados de empregados da Petrobras com Covid-19, e 257 funcionários da Transpetro. Enquanto a Transpetro tem 6 mil empregados próprios, a Petrobras tem 40 mil trabalhadores efetivos. A estatal, por sua vez, afirmou em nota enviada ao EXTRA que, nesta segunda-feira (24), havia cerca de 1.370 casos confirmados da doença no seu quadro.

O “Balanço Covid-19” foi apresentado pela equipe de Estrutura Organizacional de Resposta (EOR) da Transpetro e pela estatal em reuniões nesta segunda-feira com representantes da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e sindicatos filiados. Os números são resultado da expansão da variante Ômicron neste mês de janeiro. As maiores incidências da doença ocorrem nas unidades dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Amazonas e Espírito Santo.

Junto ao Sindipetro-NF, a FUP acredita ainda que cerca de 3 mil terceirizados podem estar com Covid-19.

Na semana passada, no dia 21, a Petrobrás reportava “mais de mil contaminados confirmados na empresa”, somente entre os trabalhadores efetivos. O coordenador-geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra, fez uma critica à gestão da estatal, por falta de informações: “Ficamos perplexos com a falta de transparência da Petrobrás. O  Sindipetro-NF, junto ao Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho, solicitou diversas informações e a empresa não deu, como número de infectados em plataformas e quais as unidades que estão mais graves. Isso vem confirmando o que o sindicato tem denunciado desde o início da pandemia, que é o descaso da companhia com os trabalhadores”, disse.

Leia Também

Leia a nota da Petrobras

Ontem (24/01) havia cerca de 1370 casos confirmados de Covid-19 na Petrobras, entre os quase 40 mil empregados da companhia. No momento, observa-se o aumento dos casos de Covid-19 em todo o Brasil e esse aumento de incidência no país tem reflexo também na indústria de petróleo e gás. Todos os novos casos confirmados na companhia são assintomáticos ou com sintomas leves. Não há impacto significativo nas operações em razão de afastamentos de colaboradores contaminados.

A Petrobras ressalta que suas atividades operacionais são desempenhadas de forma segura de acordo com os mais rigorosos padrões de segurança e protocolos de saúde, como: testagem; distanciamento físico; uso obrigatório de máscaras; procedimentos de higienização e limpeza de mãos, ambientes e equipamentos; adequação de efetivo; isolamento imediato e desembarque dos casos suspeitos e seus contactantes.

A companhia monitora continuamente, tanto os indicadores internos como externos, e ajusta suas medidas quando necessário, avaliando constantemente o uso racional de recursos, e mantendo sempre rigorosos padrões em prol da segurança dos colaboradores.

Procurada, a Transpetro não enviou posicionamento até a publicação da reportagem.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários