Bolsonaro culpa
O Antagonista
Bolsonaro culpa "roubalheira do PT" por alta nos combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (17) que a elevação nos preços dos combustíveis no seu mandato se deu por conta de corrupção na Petrobras durante os governos do PT (Partido dos Trabalhadores). Segundo ele, a empresa pagou R$ 100 bilhões em dívidas por obras não concluídas. 

A empresa, no entanto, também distribuiu aos acionistas R$ 42,5 bilhões só em dezembro do ano passado. 

"Falta pagar no corrente ano mais R$ 60 bilhões e aí a Petrobras volta à estaca zero. Ela pode sim trabalhar melhor e investir melhor e ter um produto mais barato nas refinarias", disse o presidente em entrevista à rádio Viva FM, do Espírito Santo. 

"Agora, a gente vai entregar essa Petrobras saneada para quem a roubou no passado, voltar a roubar no futuro? Bem, essa decisão está na mão da população brasileira", completou o presidente à rádio apoiadora. 

O preço médio da gasolina vendida nas refinarias da Petrobras aumentou 68% entre janeiro e dezembro de 2021, enquanto o diesel S-10 ficou 65% mais caro. Com os novos reajustes, de 4,85% e 8,08% , consecutivamente, que começaram a vigorar nesta quarta-feira (dia 12), a alta da gasolina no período de um ano chega a 76% e a do diesel a 79% .

Na quarta-feira (12), Bolsonaro negou ter responsabilidade sobre o preço dos combustíveis e disse que, se pudesse, ficaria livre da Petrobras.

"Alguém acha que eu sou o malvadão, que foi aumentado o preço da gasolina e do diesel ontem porque sou o malvadão? Primeiro que não tenho controle sobre isso. Se pudesse, ficaria livre da Petrobras", disse ele em entrevista ao site Gazeta Brasil transmitida ao vivo nas redes sociais.

Leia Também

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), recorreu às redes sociais neste domingo para dizer que o Senado deveria ser cobrado diante da nova alta do preço dos combustíveis . Lira criticou o ritmo da tramitação de projeto que altera a cobrança do ICMS, aprovado pelos deputados em outubro do ano passado.

“A Câmara tratou do projeto de lei que mitigava os efeitos dos aumentos dos combustíveis. Enviado para o Senado, virou patinho feio e Geni da turma do mercado”, escreveu Lira.

Inflação

Os combustíveis foram os principais vilões do IPCA no ano passado, junto com a energia elétrica. Na entrevista, Bolsonaro disse que a inflação vai abaixar "com certeza" nesse ano. 

Em 2021 o índice fechou o ano em 10,06%. A projeção para 2021 é de 5,09%, segundo o boletim Focus do banco Central. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários