Bolsonaro se isenta após aumento no combustível:
Reprodução/TV Brasil
Bolsonaro se isenta após aumento no combustível: "Subiu no mundo todo"

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (12) que não pode fazer nada para conter a alta nos combustíveis, um dia após a Petrobras reajustar em diesel em 8% e gasolina em quase 5% . O chefe do Executivo afirmou em entrevista à Gazeta Brasil, um site que o apoia, que "o combustível encareceu no mundo todo". 

A partir de hoje passa a valer o aumento de R$ 0,15 na gasolina e de R$ 0,27 no diesel. Esse foi o primeiro reajuste de 2022 num dos principais vilões da inflação de 2021, o combustível. 

Em 2021, os preços de gasolina e diesel subiram mais de 44%, gás de cozinha 33% e GNV, 36%, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP).

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a elevação dos preços no país, registrou alta de 10,06% no ano passado, pior resultado desde 2015. Na entrevista, Bolsonaro tentou justificar o estouro de 4,17 p.p. em relação ao teto da meta dizendo que foi culpa da "política do fique em casa" , em referência às medidas de isolamento social para tentar controlar a disseminação do coronavírus.

Leia Também

A narrativa não está fazendo efeito. Oito em cada dez brasileiros desaprova como o presidente Jair Bolsonaro lida com a inflação , segundo  pesquisa da Quaest e da Genial Investimentos divulgada nesta quarta-feira (12).



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários