Veja o que mudou no empréstimo consignado em 2022
Fernanda Capelli
Veja o que mudou no empréstimo consignado em 2022

Desde o início de 2022, a margem do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) voltou a ser de 35% do benefício. Até dezembro do ano passado, o limite era de 40%, sendo 35% no empréstimo convencional e outros 5% via cartão de crédito consignado. Agora, a margem passou para até 30% no empréstimo pessoal e 5% para despesas e saques com cartão de crédito consignado.

O empréstimo consignado é um tipo de empréstimo em que o pagamento é descontado direto da aposentadoria, da pensão ou do salário da pessoa física. Por ter taxas de juros mais baixas costuma ser um dos tipos de empréstimos mais procurados. 

Por exemplo, em uma renda líquida mensal de R$ 1.212 (valor do salário mínimo em 2022), o valor máximo da parcela a ser descontado mensalmente será de R$ 363,60 para empréstimo consignado convencional e de R$ 60,60 para despesas e saques com o cartão de crédito consignado. 

O cartão de crédito consignado funciona como um cartão de crédito comum. A diferença é que, no cartão de crédito consignado, o valor da fatura também pode ser descontado automaticamente na folha de pagamento da pessoa física, limitado ao valor da margem consignável.

Leia Também

Outra mudança em 2022 foi no número de parcelas para pagar as dívidas do consignado. A partir deste mês, o limite passou a ser de 72 meses (6 anos). Até dezembro, era de 84 meses (7 anos).

Taxas de juros aumentaram

Em janeiro de 2022, as taxas de juros do empréstimo consignado e do cartão de crédito consignado do INSS  subiram de 1,80% ao mês no empréstimo e 2,7% ao mês no cartão para 2,14% e 3,06%, respectivamente. 

Os juros menores do consignado valiam desde março de 2020, em razão da pandemia de Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários